30/12/2019 às 06h33min - Atualizada em 30/12/2019 às 06h33min

Venezuela acusa Brasil de dar refúgio a terroristas

Governo do país vizinho quer a deportação de cinco militares interceptados em Roraima no último dia 22

A Venezuela atacou neste domingo (29/12/2019), por meio de nota divulgada por seu ministro de Relações Exteriores, Jorge Arreaza, a decisão do Brasil de considerar conceder refúgio a cinco militares venezuelanos que foram encontrados em território de Roraima no último dia 26 de dezembro. Eles são acusados de terrorismo e traição pelo governo de Nicolás Maduro.

Na nota, o governo de Maduro “rechaça categoricamente a decisão do governo do Brasil de dar condição de refugiados a cinco terroristas, responsáveis pelo ataque ao 513º Batalhão de Infantaria de Selva (…) em 22 de dezembro (…) em uma operação violenta na qual perdeu a vida um soldado”.

O país vizinho afirma ainda que “denuncia ante a comunidade internacional esta insólita decisão que confirma o padrão de proteção e cumplicidade de governos satélites dos Estados Unidos para agredir a Venezuela”.

O documento questiona ainda as autoridades brasileiras sobre “qual seria sua reação se a Venezuela desse proteção jurídica a desertores de seu Exército fugindo de um ataque a instalações militares brasileiras”.

Ministérios
No último sábado (28/12/2019) os ministérios das Relações Exteriores e da Defesa do Brasil afirmaram que os cinco militares venezuelanos vão iniciar os procedimentos para solicitação de refúgio no Brasil, “a exemplo de outros militares venezuelanos em situação similar”.

O Exército brasileiro interceptou na última quinta-feira (26/12/2019) os militares venezuelanos na região da terra indígena de São Marcos, ao nordeste de Roraima.

 

Os cinco estavam desarmados e foram conduzidos à capital Boa Vista.

Desde o fim de semana, o Exército intensificou o patrulhamento na região da faixa de fronteira com a Venezuela após uma tentativa fracassada de levante militar ocorrer no município venezuelano de Gran Sabana, no domingo (22/12/2019).

Veja a postagem:

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »