24/01/2020 às 08h26min - Atualizada em 24/01/2020 às 08h26min

​Eleições em Novo Gama. Muitos se dizem preparados, mas, sequer sabem por onde começar o dever de casa.

Vital Furtado
Correio de Santa Maria
 
Faltando 10 meses para eleições municipais, a tão “propagada” oposição ainda não chegou a um consenso de quem será quem para enfrentar a prefeita Sônia Chaves nas próximas eleições de outubro. São reuniões, encontros, bate papos, porém, sem um denominador comum.
Atualmente, a vaidade pessoal, prova de que a oposição sequer se entende entre si. Novo Gama conta com vários nomes. Mas, de concreto mesmo, somente o nome da atual gestora, Sônia Chaves tido como oficial na disputa. Preparada, com experiência, comandando a gestão, disposta e muito bem de saúde para enfrentar mais este desafio. Com certeza, a próxima gestão de Sônia Chaves será o mandato de realizações uma vez que esses primeiros quatro anos serviram para colocar a casa em ordem e planejar a reconstrução do município.
 
Sônia Chaves vem sendo questionada sobre problemas do município, os quais foram passados do DOKA para EVERALDO VIDAL e que caíram nas mãos de Sônia Chaves como uma indesejável herança. Mesmo assim, muito deles já foram solucionados, mas, a população há de se ater que não se abraça o mundo com mãos, ou seja; não há a mínima condição de se resolver tudo de uma só vez. Os impostos são minguados, os repasses são feitos pela união (ministérios), isso, depois de várias romarias de PIRES NA MÃO, e notem-se: via JUSTIÇA porque há um registro no valor de 27 milhões de reais, herdado como presente de grego ( os demais foram resgatados) e que a prefeitura não tem condições de pagar. Liberados, esses recursos são repasses parcelados. Não fossem as emendas parlamentares dos parceiros de Sônia Chaves e do município, só um milagre resolveria alguns problemas de alguns bairros.
 
Mesmo assim, uma oposição com plano de poder pessoal iniciou uma campanha de FAKES NEWS para tentar atrapalhar o trabalho da atual gestão. Mas, dura na queda e comprometida com o município e sua população, a prefeita está trabalhando pela comunidade, andando nas ruas acompanhando obras e ações, participando de lançamento de campanha enquanto seus ditos “opositores” se reúnem diuturnamente em busca de um suposto SALVADOR DA PÁTRIA e pasmem! Até agora nenhum deles apresentou um programa de governo, ações, projetos ou disse a que quer vir. Só uma coisa é certa: Querem ser prefeitos a qualquer custo!
 
Dos quatro Principais candidatos, um deles, perguntado sobre o seu plano de governo afirmou que vai desenvolver linhas gerais (???), mas que o conteúdo será divulgado ao longo da campanha.
Outros, dizem que seus programas não serão divulgados por uma questão de “estratégia” eleitoral (???).
Mas, em uma coisa os quatro estão unidos: Os pretensos falam em ampliar e expandir programas, ou mesmo criar outros, mas sem esclarecer à comunidade quais são os tais programas.
 
Mediante toda essa demonstração de DEFICIÊNCIA NO APRENDIZADO POLÍTICO, os tais candidatos hão de se render a Sônia Chaves por sua história de vida pessoal e política. E a prefeita Sônia tem essa história.
"Sem desmerecer os outros, me sinto muito bem preparada e a mais experiente para a cadeira do Executivo municipal, a qual ocupo atualmente”, disse.
 
Apesar de alguns plantonistas do FAKES NEWS escolherem uma unidade de saúde raramente procurada (todos vão para o 24 horas) para servir de bode expiatório, o atendimento que compete ao município "melhorou muito" ao longo do atual governo, inclusive, dos últimos atendimentos registrados 60% são de pacientes do DF, como Cidade de Santa Maria, Gama e recanto das Emas.
No tema da mobilidade urbana, está em fase de conclusão o calçadão do lago Azul, e outras pequenas, mas, necessárias obras.
 
Sobre a segurança, apesar de ser responsabilidade do estado, os guardas municipais e agentes Municipais de trânsito mantém relação com a Polícia Militar para tentar controlar os crimes.
 
E sobre apoio político financeiro, Sônia Chaves conta apenas com os parlamentares parceiros e sensíveis às causas do município.
 
Por isso, a carência em resolver determinadas situações fáceis de serem entendidas. Mas, infelizmente, o pior cego é aquele que faz questão de não ver por ser conduzido por outro cego.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego