30/01/2020 às 06h30min - Atualizada em 30/01/2020 às 06h30min

Demitido por usar jato da FAB para ir à Índia já tem novo cargo

José Vicente Santini ficará na Casa Civil, como assessor especial da Secretaria de Relacionamento Externo e com salário de R$ 16.944,90

Um dia depois de ser demitido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) devido ao que o chefe do Executivo federal classificou de algo “completamente imoral” – a viagem em avião da Força Aérea Brasileira (FAB) da Suíça para a Índia –, o ex-secretário-executivo da Casa Civil da Presidência da República José Vicente Santini foi nomeado para outro cargo na mesma pasta. Agora, ele é assessor especial da Secretaria de Relacionamento Externo, ainda sob o comando do ministro Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que está em férias.

“O que ele [Santini] fez não é ilegal, mas é completamente imoral. Ministros antigos foram de avião comercial, classe econômica”, frisou o mandatário do país, externando irritação, quando anunciou a medida.

A nomeação foi confirmada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), poucas horas depois de a edição normal, de manhã, trazer a exoneração de Santini e a escolha de Fernando Moura como novo “número 2” da Casa Civil.

 

O “rebaixamento”, contudo, é quase irrelevante em termos financeiros para Santini. Como substituto direto de Lorenzoni na Casa Civil, o ex-secretário adjunto recebia salário bruto de R$ 17.327,65 mensais, numa função de natureza especial. No novo posto, com DAS 102.6, a remuneração prevista é de R$ 16.944,90. Ou seja: Santini passará a receber R$ 382,75 a menos.

REPRODUÇÃO

Reprodução

Reprodução

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »