02/05/2020 às 05h08min - Atualizada em 02/05/2020 às 05h08min

“O poder não está na toga, nem na caneta, o poder começa pelo cano do fuzil”, disse Roberto Jefferson sobre decisão do STF

Por Sarah Rêgo – 30/04/2020
Rádio Nordeste

Em entrevista ao programa Comando Geral da Notícia da Rádio Cultura do Nordeste, o presidente do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Roberto Jefferson, falou sobre a atuação do Supremo Tribunal Federal (STF). Na quarta-feira (29), o ministro do STF, Alexandre de Moraes, suspendeu a nomeação de Alexandre Ramagem para a diretoria-geral da Polícia Federal (PF).
Ao ser questionado sobre a suspensão da nomeação, Roberto Jefferson afirmou que é direito constitucional do presidente nomear o chefe diretor-geral da Polícia Federal: “Quando os ministros do Supremo intervém, escolhendo eles suprir esses cargos com homens de seus interesses e de suas relações, eles cometem uma grave violação constitucional”, pontuou.
O ex-deputado disse que esse posicionamento do STF levará uma ruptura constitucional, institucional e social: “O poder não está na toga, nem na caneta, o poder começa pelo cano do fuzil. Se eles continuarem a insistir, nós vamos ter uma grande crise institucional e eles vão ver quanto vale um cano do fuzil e quanto pesa em relação a uma toga, vocês vão ver isso já já acontecendo”, declarou.
Durante a entrevista, o presidente do PTB também afirmou que Sérgio Moro “fez papel de canalha” ao dizer que o presidente da república, Jair Bolsonaro, estaria interferindo politicamente na Polícia Federal ao nomear Alexandre Ramagem: “Ele esfaqueou o presidente pelas costas e não provou, ele tem que provar para o país. Ele tem que ser um homem sério”, concluiu.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego