22/05/2020 às 06h10min - Atualizada em 22/05/2020 às 06h10min

PCDF e CEB se unem no combate a crimes contra a distribuidora de energia

“Esses crimes afetam financeiramente a Companhia e, consequentemente, prejudicam todo o Distrito Federal”, disse o diretor-geral da PCDF

Na tarde desta quinta-feira (21) a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e a CEB Distribuição firmaram um acordo de cooperação técnica para coibir crimes praticados contra a distribuidora de energia, reduzindo as perdas decorrentes dos crimes. 

A iniciativa tem como objetivo realizar um trabalho integrado para intensificar as operações de investigação e demais ações de repressão. Furtos de energia, furto de cabos e transformadores, fraude de medidores de consumo e prejuízos no abalroamento de postes são medidas que prejudicam o fornecimento de energia elétrica à população e, também, trazem prejuízos financeiros à CEB Distribuição.

“Esses crimes afetam financeiramente a Companhia e, consequentemente, prejudicam todo o Distrito Federal. A população sofre porque muitas dessas ações criminosas afetam o fornecimento de energia”, enfatizou o diretor-geral da PCDF, Robson Cândido. “Com essa parceria, nós vamos intensificar o apoio à CEB para o combate desses atos criminosos, porque sabemos do potencial e da grandiosidade que ela tem, além da importância do serviço que ela presta a todos nós”, declarou Cândido.

Durante a cerimônia, o presidente da CEB, Edison Garcia, afirmou que o convênio entre os dois órgãos ajudará no trabalho que a distribuidora vem desenvolvendo para acabar com o crime no setor elétrico. “O apoio da Polícia é imprescindível para a repressão da prática desses atos criminosos. Mediante ações de inteligência e investigação, esse acordo trará celeridade na apuração na prática criminosa contra a contra a Companhia”

O acordo também prevê uma adequação para que quando o Boletim de Ocorrência indicar acidente de trânsito com poste de energia, automaticamente a CEB receba esses dados para solicitar o ressarcimento do dano ao autor. A CEB, por sua vez, teve em 2019 um prejuízo de R$1,4 milhão apenas com furto de cabos e componentes de iluminação pública.

Além do diretor-geral da PCDF, Robson Cândido, e do presidente da CEB, Edison Garcia, participaram da cerimônia o diretor do Departamento de Inteligência e Gestão da Informação da Polícia Civil, Saulo Ribeiro Lopes, e o diretor de atendimento ao cliente e tecnologia da informação da CEB, Gustavo Alvares. 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »