23/07/2020 às 21h21min - Atualizada em 23/07/2020 às 21h21min

Agnelo paga R$ 3 mil de fiança e é liberado após detenção por porte de arma

Ex-governador do DF foi conduzido à delegacia por posse ilegal de arma durante Operação Alto Escalão deflagrada nesta quinta-feira (23/7)

Correioweb
O ex-governador Agnelo Queiroz (PT) pagou R$ 3 mil de fiança e foi liberado, após ser conduzido nesta manhã (23/7) para a Coordenação de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e aos Crimes contra a Administração Pública (Cecor) da Polícia Civil por posse ilegal de arma. O valor foi arbitrado pela Polícia Civil. 
 
A condução aconteceu durante busca e apreensão na casa do petista, deflagrada na Operação Alto Escalão. Na residência do político, no Lago Sul, os promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) encontraram uma carabina, espécie de espingarda, não registrada, o que configura crime.
 
Correio entrou em contato com a defesa de Agnelo, mas até a última atualização desta reportagem não obteve retorno. 
 

Operação

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) cumpriu 13 mandados de busca e apreensão na Operação Alto Escalão para apurar a prática de corrupção na compra de leitos hospitalares. Entre os alvos, estão o ex-governador Agnelo Queiroz (PT) e o ex-secretário de Saúde Rafael Barbosa.

As investigações apontam para a suspeita de irregularidades em negócio de R$ 4,6 milhões. O dono da empresa contratada teria pago propina equivalente a 10% do valor da transação a pessoas que atuariam em nome de Agnelo e de Rafael Barbosa, segundo a investigação. O suposto pagamento de propina chegou ao conhecimento dos promotores por meio de delação premiada.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego