02/08/2020 às 10h31min - Atualizada em 02/08/2020 às 10h31min

Pelo fim do uso obrigatório e massivo das MÁSCARAS

Movimento Legislação e Vida

A pandemia do novo coronavírus tem sido INSTRUMENTALIZADA IDEOLOGICAMENTE para fins de um controle comportamental nunca visto antes na História da Humanidade. IMPOR em nível global uma drástica e artificial mudança de comportamento, agudizando forçosamente o individualismo radical. Nesse sentido muitas medidas tomadas (desproporcionais) são profundamente antinaturais, desumanas e anticristãs. O aparato estatal foi utilizado, em todos os níveis, para IMPOR essa mudança de comportamento (o "novo normal"), daí a exigência do sinal exterior dessa nova escravidão: o uso massivo das MÁSCARAS. A grande mídia colabora para isso, editando matérias que fomentam o medo e o terror. Vive-se um contexto de manipulação generalizada da pandemia, por quem detém possantes meios tecnológicos, midiáticos e financeiros , para justificar o laboratório social, aonde o aparato estatal - sem precedentes - invadiu a privacidade das pessoas, anulando a dignidade, com restrições absurdas das liberdades individuais. Praticamente quase todas as atividades humanas de sociabilidade foram canceladas para justamente forçar a isso: uma nova normalidade desumanizada. O sinal exterior dessa nova escravidão foi a imposição do uso massivo das máscaras, sem comprovação científica de que elas realmente são eficazes no combate ao novo coronavírus. Pelo contrário, trazem danos emocionais e psicológicos, também de saúde (para quem já tem problemas respiratórios), etc. É preciso revogar essa medida que já está causando reações em outros países, contra o laboratório social, em dimensão global, como uma nova e sofisticada forma de totalitarismo. Contra isso nos manifestamos, para que seja restabelecida a liberdade, o direito à privacidade, ao trabalho, á dignidade da pessoa humana, etc., a começar pelo FIM DO USO OBRIGATÓRIO E MASSIVO DAS MÁSCARAS.

Esta petição foi criada por um cidadão ou uma organização independente de CitizenGO. Por essa razão, CitizenGO não é responsável por seu conteúdo.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »