16/10/2020 às 08h16min - Atualizada em 16/10/2020 às 08h16min

Flagrado com dinheiro nas nádegas, senador Chico Rodrigues declarou R$ 525 mil em espécie

Agora ex-vice-líder do governo Bolsonaro no Senado foi alvo de operação da PF por suspeita de desvio de recursos da saúde

Alvo de operação da Polícia Federal (PF) nessa quarta-feira (14/10), o senador Chico Rodrigues (DEM-RR), agora ex-vice-líder do governo Bolsonaro no Senado, declarou, na campanha de 2018, ter R$ 1.999.315,15 em bens. Desse total, R$ 525 mil (26,2%) em espécie.

Dois anos antes, em 2016, quando foi candidato a vereador de Boa Vista (RR), Chico Rodrigues declarou ter R$ 710 mil em espécie guardados em um cofre particular. Esse montante foi de R$ 455 mil em 2014 (governador) e de R$ 305 mil em 2010 (vice-governador).

Em 2006, no entanto, quando foi candidato a deputado federal por Roraima, Chico Rodrigues não declarou nenhum valor em espécie. Na ocasião, ele disse ter R$ 1.541.575,79 em bens. Os dados foram levantados pelo Metrópoles junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O senador roraimense está na mira da Operação Desvid-19, que investiga um suposto esquema de desvio de aproximadamente R$ 20 milhões em emendas parlamentares destinados à Secretaria de Saúde de Roraima para o combate à pandemia do novo coronavírus.

Ao todo, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão. Chico Rodrigues teria sido flagrado pela Polícia Federal com dinheiro escondido entre as nádegas. Após a situação, o senador resolveu pedir para deixar a vice-liderança do governo Bolsonaro na Casa.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »