24/10/2020 às 06h34min - Atualizada em 24/10/2020 às 06h34min

DF: 9 mil alunos do ensino médio devem voltar às aulas presenciais na 2ª

Retorno será na segunda-feira. Etapa escolar é a última a retomar atividades na rede particular do ensino básico

Cerca de 9 mil alunos do ensino médio particular do Distrito Federal devem retornar às aulas presenciais na próxima segunda-feira (26/10). O levantamento é feito pelo Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino (Sinepe-DF), prevendo a volta de 30% do mais de 28 mil alunos da modalidade às salas de aula.

O cronograma de retorno foi aprovado em 24 de agosto. Por meio de audiência de conciliação virtual, entidades representativas das escolas e dos docentes da rede privada de ensino definiram a volta às aulas, com a educação infantil tendo retornado em 21 de setembro, juntamente com o ensino fundamental I, e o ensino fundamental II, na última segunda-feira (19/10). Sempre de forma opcional, na próxima segunda, é a vez do ensino médio e dos cursos profissionalizantes retomarem as classes presenciais.

Álvaro Domingues, presidente do Sinepe-DF, estima que o total de alunos previsto no retorno do ensino médio estará dividido entre cerca de 60 escolas que reabrirão as portas aos discentes dos últimos anos da educação básica.

Segundo ele, são alunos em uma “faixa etária com mais autonomia, podendo não apenas permanecer com ensino a distância como também incorporarem uma etiqueta adulta e responsável na convivência”. Isso deve facilitar na adoção das medidas preventivas contra a propagação da pandemia da Covid-19.

Alexandre Veloso, presidente da Associação de Pais e Alunos das Instituições de Ensino (Aspa-DF), espera um retorno não só sem dificuldades, mas com benefícios. Preocupado com a preparação dos estudantes para inserção no nível superior, o dirigente sindical espera que “alunos que não se adaptaram ao ensino remoto não tenham mais perda de aprendizagem”.

Confiante no aprimoramento dos protocolos sanitários, Veloso destaca, ainda, que “pais e escolas estão se mostrando parceiros para encontrar soluções que possam ajudar na superação deste momento”.

Por parte dos professores, o diretor jurídico do Sindicato dos Professores em Estabelecimentos Particulares de Ensino (Sinproep-DF), Rodrigo de Paula, afirma que a hesitação da categoria diminuiu após o fornecimento gratuito de testes de detecção da Covid-19 para os membros associados.

“Os professores estavam bastante inseguros, pois muitos não tinham como fazer a testagem para saber se já tinham ou estavam com a doença”, declara de Paula. “Felizmente, vamos fornecer esse serviço para que todos possam trabalhar tranquilamente e, se os testes acabarem, traremos mais”, promete.

A campanha de testagem teve início nessa quinta-feira (23/10): 140 profissionais já fizeram o exame. Outros 200 professores são esperados para essa sexta-feira (23/10) e, funcionando também aos sábados, a expectativa é que 5 mil educadores façam a avaliação para detectar o novo coronavírus.

Higienização

Em todas as unidades do Colégio Sigma (910 Norte, 912 Sul, 606 Norte e Águas Claras), as salas de aula e os espaços de convivência foram reorganizados para o retorno do ensino médio. Há rotas traçadas para entrada, saída e circulação dos estudantes. Equipes da escola farão a checagem de temperatura de todos os alunos e colaboradores. Todas as áreas foram mapeadas e identificadas para que o distanciamento dentro da escola seja obedecido.

As carteiras em sala de aula foram organizadas com 1,5 m de distância umas das outras. As salas e todo o material de uso comum passarão por constante higienização. Além disso, pontos com álcool em gel estarão disponíveis.

O Sigma também oferece aos alunos a possibilidade de optar por retomar ao ensino presencial ou permanecer com as aulas remotas. Os colaboradores que fazem parte dos grupos de risco continuarão na atividade a distância.

Metrópoles aguarda a reposta de outras escolas privadas do DF. O espaço está aberto a manifestações.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »