12/04/2017 às 06h29min - Atualizada em 12/04/2017 às 06h29min

Gim será julgado por contratos de informática da Câmara Legislativa

Um ano no xadrez

Ana Maria Campos
Condenado a 19 anos de prisão pelo juiz Sérgio Moro, o ex-senador Gim Argello será julgado pelo Tribunal de Justiça do DF por crimes que teria cometido entre 2001 e 2002 quando esteve no comando da Câmara Legislativa. Gim e o ex-deputado Benício Tavares foram denunciados por fraude a licitação e peculato na contratação de serviços de informática. O processo ficou parado entre 2008 e 2015 no Supremo Tribunal Federal, quando Gim, como senador, tinha foro especial. Com o fim do mandato, o processo voltou a tramitar. Na primeira instância, o juiz alegou prescrição. Mas essa decisão foi derrubada por unanimidade pela 2ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do DF. Na última sexta-feira, o Superior Tribunal de Justiça não admitiu o recurso do ex-senador. Agora, o caso será analisado pelo Judiciário local.

 

Um ano no xadrez

 

A prisão do ex-senador Gim Argello na Operação “Vitória de Pirro”, um dos desdobramentos da Lava-Jato, completa um ano amanhã. Nesse período, ele foi julgado e condenado pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e obstrução à investigação de organização criminosa.

 

 

Condenado a 19 anos de prisão pelo juiz Sérgio Moro, o ex-senador Gim Argello será julgado pelo Tribunal de Justiça do DF por crimes que teria cometido entre 2001 e 2002 quando esteve no comando da Câmara Legislativa. Gim e o ex-deputado Benício Tavares foram denunciados por fraude a licitação e peculato na contratação de serviços de informática. O processo ficou parado entre 2008 e 2015 no Supremo Tribunal Federal, quando Gim, como senador, tinha foro especial. Com o fim do mandato, o processo voltou a tramitar. Na primeira instância, o juiz alegou prescrição. Mas essa decisão foi derrubada por unanimidade pela 2ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do DF. Na última sexta-feira, o Superior Tribunal de Justiça não admitiu o recurso do ex-senador. Agora, o caso será analisado pelo Judiciário local.

 

Um ano no xadrez

 

A prisão do ex-senador Gim Argello na Operação “Vitória de Pirro”, um dos desdobramentos da Lava-Jato, completa um ano amanhã. Nesse período, ele foi julgado e condenado pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e obstrução à investigação de organização criminosa.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego