30/01/2021 às 06h39min - Atualizada em 30/01/2021 às 06h39min

Onze presidiários são impedidos de fugir do Centro de Detenção Provisória, na Papuda

Polícia penal encontrou materiais usados para cavar buraco na cela, que já estava quase pronto

Um policial penal frustrou um plano de fuga de 11 presidiários do Centro de Detenção Provisória I, no Complexo Penitenciário da Papuda, nesta sexta-feira (29/1).
 

Ainda de tarde, o policial andava por trás do bloco 7, quando viu um interno perto da janela de uma das celas. O servidor ficou curioso com o comportamento do preso e aproveitou o banho de sol para verificar o local. Foi quando encontrou a estrutura danificada e repassou a informação ao gerente de segurança e ao chefe de equipe de plantão.

Os supervisores mobilizaram toda a equipe da unidade para revista e encontraram danos na parede do fundo da cela, com o vergalhão já rompido.

Todo o material usado foi encontrado e retirado das mãos dos internos. Os envolvidos foram encaminhados para o Pavilhão de Segurança Máxima (PSM).

1
Fuga em massa

Em 14 de outubro de 2020, 17 presos que também estavam alocados no CDP empreenderam a maior fuga da história da capital. Os internos fizeram um buraco no teto e escaparam com uma corda. Eles disfarçaram o buraco com panos e papel higiênico e trocaram de cela antes de escapar.

Os apenados cavaram o buraco usado para a fuga usando um pedaço de ferro, mas depois aproveitaram o próprio metal do teto para abrir o canal. Ainda restam três detentos da fuga de outubro à solta: Carlos Cauan da Silva Campos, Gabriel Nathan da Rocha Bessio e Wanderson da Silva Santos.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego