22/02/2021 às 07h47min - Atualizada em 22/02/2021 às 07h47min

MPGO recomenda fechamento de clubes e hotéis em Caldas Novas

A cidade turística está localizada em uma região de calamidade, com alto índice de contaminação pelo coronavírus

Ministério Público de Goiás (MPGO) emitiu recomendações aos municípios de Caldas Novas e Rio Quente, para que interrompam todas as atividades, exceto supermercados e congêneres, postos de combustível e serviços de urgência e emergência em saúde, pelo prazo de 14 dias, em decorrência do aumento no número de casos de Covid-19 na região. Com isso, os hotéis e parques aquáticos das cidades deixariam de funcionar no período.

No documento, o promotor de Justiça Vinícius de Castro Borges recomenda que os municípios sigam as orientações da 
Nota Técnica nº 1/2021, da Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO), que define diretrizes para enfrentar o agravamento da pandemia em Goiás.

De acordo com o 
mapa da pandemia da SES-GO, Caldas Novas e Rio Quente estão em situação de calamidade, na área vermelha de contágio.
 

Conforme boletim epidemiológico, o município de Caldas Novas chegou a 100% dos leitos de UTI da rede privada, com dez moradores em UTIs de outros municípios por meio da regulação estadual. Já em Rio Quente, o boletim indica que não há leitos de UTI no município e apenas um leito clínico.

Resposta

Por meio de nota, a Prefeitura de Caldas Novas divulgou que haverá uma reunião nesta segunda-feira (22/2), com o MPGO, em que deve ser apresentado o resultado das discussões entre os municípios. De acordo com a administração da cidade, após a reunião, um novo decreto deve ser publicado com medidas mais restritivas para evitar o contágio da Covid-19 na região.

Ainda conforme a nota, as prefeituras de Caldas Novas, Rio Quente, empresários, associações e Câmara Municipal disponibilização mais 10 leitos de UTIs exclusivos para pacientes dos municípios recomendados pelo MPGO.

Responsabilização

Segundo o promotor, caso os municípios não acatem a recomendação, sem comprovação de efetivo e substancial aumento da rede de serviços de saúde pelas duas cidades, poderá haver responsabilização pessoal da autoridade recomendada, inclusive para que arque pessoalmente com os custos do tratamento de saúde de qualquer morador que não consiga vaga de UTI, leito de enfermaria ou respirador na rede pública.

A recomendação foi feita na última sexta-feira (19/2) e o MPGO estabeleceu um prazo de cinco dias para resposta sobre o acatamento da recomendação.

Surto de Covid

A sede da Prefeitura de Caldas Novas e a Câmara Municipal foram fechadas ao público, após o prefeito, Kleber Marra (Republicanos), o procurador-geral do município, Rodrigo e Souza Ribeiro e os vereadores Andrei Rocha (DEM) e Andrei Barbosa (Republicanos) testarem positivo para a Covid-19. Outros cinco servidores também foram diagnosticados com a doença, mas não tiveram os cargos divulgados.

Em comunicado, a prefeitura informou que o prefeito está bem e cumpre isolamento social em casa, já o procurador-geral está internado em uma UTI, em um hospital particular de Goiânia, com estado de saúde estável.

O município de Caldas Novas registra mais de 4,7 mil casos de Covid-19, com 83 mortes desde o início da pandemia.

Turismo

A cidade de Caldas Novas é o principal destino turístico de Goiás. O município é conhecido por suas águas quentes, parques aquáticos e festivais musicais.

Em 2020, mais de 100 mil pessoas passaram pela cidade para comemorar o carnaval e em 2021, também foi procurada por muitos turistas. No entanto, a prefeitura não confirma o surto de casos de Covid-19 ao feriado.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »