20/06/2021 às 18h14min - Atualizada em 20/06/2021 às 18h14min

Presidente do PTB-DF disse que Jaqueline Silva foi deselegante ao acusá-lo de “puxar o tapete”

DF MOBILIDADE

Ao programa dominical do jornalista Sandro Gianelli, Conectado ao Poder da rádio Metrópoles, o recente nomeado presidente do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) confirmou o desejo do presidente nacional do partido Roberto Jefferson, em montar uma nominata mais alinhada ideologicamente com a pauta conservadora.

O pastor Fadi Faraj, presidente do PTB-DF, na  manhã deste domingo (20), apontou a deselegância da distrital Jaqueline Silva que acusou o pastor de ter “puxado o tapete” para assumir a legenda.
 

“É uma deselegância muito grande né? Uma deselegância imputada. O Próprio presidente [Roberto Jefferson] procura uma pessoa com perfil conservador que possa pautar, hoje, os valores que o PTB carrega.”

Faraj afirmou que há uma “dificuldade” de permanência da distrital Jaqueline Silva no partido pela maneira como a deputada distrital tratou a mudança de diretoria.

A direção nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) já havia interferido em meados de dezembro  quando afastou  Daniel de Abreu Corrêa  da primeira-secretaria da legenda no DF. Corrêa foi gravado organizando a nomeação em março do ano passado de um empresário para o Conselho do FAC, visando supostamente desviar verba e “fazer caixa para 2022”.

Com 278 mil votos nas eleições de 2018 o pastor concorreu ao Senado Federal pelo PRP.

Em referência à deputada Jaqueline o pastor ratificou: “Nós gostamos, mas não concordamos”.

Quando perguntado sobre as eleições para governador do ano que vem e com quem o partido irá caminhar o suplente de senador foi enfático:

“No DF não temos um nome onde possa juntar o presidente Bolsonaro, o presidente Roberto Jefferson e os valores patriotas e conservadores. Terá que ter um alinhamento com presidente Jair Bolsonaro”. afirmou o presidente do PTB local.
 

 
 

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego