27/07/2021 às 15h59min - Atualizada em 27/07/2021 às 15h59min

"Caso Lázaro fortaleceu ação conjunta entre Goiás e DF", diz Rodney

Após as buscas pelo foragido, forças de segurança iniciaram Operação Anhanguera para combate a crimes violentos e ao tráfico de drogas nas duas regiões. Em quatro dias, 22 pessoas foram presas

O Distrito Federal e o Goiás iniciaram, na sexta-feira (23/7), uma operação integrada de combate ao crime nas fronteiras das duas unidades federativas. A ação contou com 550 agentes de Goiás e do DF e em quatro dias de ação prendeu 22 pessoas e realizou 3.462 abordagens. Batizada de Operação Anhanguera, as ações policiais agiram em Águas Lindas e Cocalzinho (com os distritos de Girassol e Edilândia) e no Incra 8 e 9, em Ceilândia, e na Área Rural de Brazlândia.

Dentre as prisões, 11 foram decorrentes de autos de prisão em flagrante e 11 do cumprimento de mandados judiciais de prisão. Também foram apreendidas três armas de fogo e 15 veículos. A fiscalização teve como alvo bares, casas noturnas, veículos e restaurantes, resultando em 87 autos de infração e 44 autos de infração de trânsito.

O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, em coletiva de imprensa desta terça-feira (27/7) no 10º Batalhão de Polícia Militar do DF, em Ceilândia, destacou que a Operação Anhanguera será apenas a primeira de muitas parcerias entre as duas regiões. “Não é o encerramento, mas sim o início. A institucionalização e o esforço conjunto das forças de segurança, em busca da paz e tranquilidade da população de Goiás e do DF”, pontuou. Segundo o titular da pasta, a maioria das detenções foi motivada pelo envolvimento com o tráfico de drogas. “Demos mais uma pancada nessas facções que, infelizmente, atuam no Brasil todo, mas que aqui em Goiás e no DF nós temos conseguido enfraquecê-las cada vez mais. Prova disso são os bons resultados de redução da violência que nós alcançamos em Goiás e no DF”, ressaltou.

O secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Júlio Danilo, destacou a relevância da atuação conjunta entre Goiás e DF, para reduzir de forma contínua a criminalidade na região. “Os criminosos não respeitam as fronteiras. Então, é necessário que as forças policiais atuem de forma integrada”, disse. “Seguiremos com o planejamento e atuando de forma conjunta em outras áreas de divisa”, apontou.

Caso Lázaro

A Operação Anhanguera também indiciou as duas ex-companheiras e a ex-sogra de Lázaro. De acordo com Rodney Miranda, elas teriam dado alimentação, informações e suporte para que Lázaro tentasse fugir de Edilândia e Girassol, distritos em que se concentravam as buscas pelo foragido. O titular da SSP-GO afirmou que por muito tempo os criminosos aproveitaram as fronteiras das regiões para fugir. “No entanto, com a operação conjunta, isso acabou. O caso Lázaro fortaleceu a ação conjunta. Já tínhamos isso no planejamento, mas com as buscas do foragido, adiantamos o processo para começar essa operação”, finalizou.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego