07/08/2021 às 12h42min - Atualizada em 07/08/2021 às 12h42min

Cristão comunista?

Fonte: www.burkeinstituto.com › cristao-comunista

Cristão comunista? - Burke Instituto

Atualmente é muito comum encontrarmos pessoas que se designam cristãs e comunistas. Esta combinação é possível? Com toda certeza, não. Neste artigo irei expor cinco pontos principais que impossibilitam a existência de cristãos comunistas. Como diria o grande jornalista, Luís Lacombe: “Se um cristão diz que é socialista/comunista, ou ele não conhece o comunismo ou não conhece o cristianismo”.

Primeiramente, o que é o marxismo? Segundo o professor Carlos Eduardo Brechani, em seu curso ministrado no Burke Instituto, o marxismo é um conjunto de concepções teorizadas por Karl Marx e Friedrich Engels, que levariam o mundo a um estado perfeito e igualitário, o mundo comunista, e tem 4 pilares. São esses: materialismo filosófico, dialética hegeliana, socialismo utópico francês, direito econômico inglês.

Primeiro ponto: Materialismo filosófico. Um dos pilares do marxismo já torna impossível a existência de cristãos comunistas. O materialismo filosófico, de forma superficial e prática, é a negação de qualquer aspecto sobrenatural, tudo que existe é focado no mundo material e conclui que nunca existiu acontecimento divino. O que vai totalmente contra as crenças cristãs.

Segundo ponto: Aniquilamento dos, chamados por Marx, preceitos burgueses que regem a sociedade. Este aniquilamento, inclui a destruição da família, pois, para Marx, a família era apenas um conceito burguês que sustentava interesses burgueses. Considerando a família como a instituição mais zelada por Deus, é impossível desejar agradar a Deus e ao mesmo tempo contribuir para o aniquilamento da família.

Terceiro ponto: amoralidade. Para Marx, não havia preceitos morais. Era moral o que contribuía para a revolução. Se executar uma família levasse a revolução a chegar mais perto do mundo comunista, isso passava a ser moral. Porém na bíblia temos o norte moral, temos as ordenanças do Senhor e uma moral bem definida.

Quarto ponto: hedonismo. Segundo o professor Wellington Costa, autor do curso: Apologética Cristã e a Defesa contra o Marxismo, a filosofia de Marx é hedonista. A bíblia vai totalmente contra os conceitos hedonistas, que é a busca exagerada atrás de prazeres da carne. Como é possível notar na passagem de 2 Timóteo 2:22, que diz: “Foge, outrossim, das paixões da mocidade. Segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor.”

Quinto ponto: relativismo. Presente na filosofia de Marx, o relativismo é a crença de que não existe uma verdade absoluta, mas que tudo é relativo. O relativismo derivada da base dialética de sua ideologia. A palavra de Deus nos alerta sobre existir a verdade, e ser uma só verdade.

Contudo, estes são alguns pontos, inclusos na própria teoria marxista, que impossibilitam a existência de cristão comunistas/socialista/marxista. E se analisarmos o cenário real, observamos que o comunismo não é cruel só na teoria, mas também, e principalmente, em sua prática, totalizando mais de 100 milhões de mortos ao longo da história em regimes comunistas, segundo a obra: “o livro negro do comunismo”.

Fonte: www.burkeinstituto.com › cristao-comunista
 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego