09/08/2021 às 07h57min - Atualizada em 09/08/2021 às 07h57min

Vídeo: Com arma, policial federal aborda jovem negro no estacionamento de supermercado

Homem, à paisana, disse que o rapaz estava ameaçando clientes. Identificado como Emerson Adriano, ele negou a acusação e disse que pede ajuda no local todo fim de semana

Um jovem negro, identificado como Emerson Adriano Nunes Castro, 22 anos, foi abordado por um homem armado, que se identificou como policial Rodrigues, na manhã de sábado (7/8), em um supermercado na Asa Norte. Parte da ação foi gravada por testemunhas que estavam no local. À paisana, o homem que aparece de roupa preta no vídeo, estava com arma na cintura.
 
 
O suposto policial acusou o rapaz de estar ameaçando e incomodando clientes do estabelecimento. O jovem negou. Emerson diz que veio de Fortaleza (CE) para Brasília recentemente e costuma ir com a esposa grávida, também de 22 anos, ao estacionamento do supermercado, para pedir ajuda.
 
O rapaz contou que havia oferecido ajuda para carregar as compras de uma cliente, que negou o serviço. Ele alegou que saiu de perto e Rodrigues passou a encará-lo. Desta forma, ele encarou de volta. “Sou cearense, não sou daqui não. Moro ali dentro do cerrado e não tenho nem água. Ele disse, bota a mão na parede, bota a mão na cabeça aí homem”,falou o rapaz abalado.
 
Após a chegada de testemunhas, o homem devolveu os documentos e a carteira do rapaz, e o liberou. "Emerson, se não tem nada, 'tá' tudo certo. Para alguém que precisa da sua ajuda, a pessoa te pede. Tá jóia? Agora, eu vou conferir seu documento. Você falou que trabalha na padaria, ótimo. Eu moro lá do seu lado. Aí a gente pega, e depois vai conversar", diz Rodrigues na gravação.
 
Emerson Adriano, chorou durante a ação. O jovem declarou que se sentiu discriminado por ser preto e tatuado. “Eu não tenho cara de bandido não, moço. Só porque sou preto e tatuado? Eu posso continuar ajudando o pessoal aqui, porque eu preciso”, falou Emerson no vídeo.
 
Confira na íntegra:
 
A testemunha que filmou o ocorrido, preferiu não se identificar pois está com medo. "Entrei no mercado para fazer compras e o policial ficou me encarando. Caminhei até o carro, e fui em direção ao Lago Norte na saída do eixinho (EPTT) para a EPPN (DF 09). Avistei um policial fardado que  fez sinal para que eu parasse. Neste momento diminuí a velocidade, mas não parei totalmente o carro. Em fração de segundos, o homem fardado, atingiu o vidro da frente e da lateral do carro com socos", descreveu.
 
Esclarecimento
Segundo a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), a vítima registrou boletim de ocorrência, e o caso segue sob investigação. Confira a nota na íntegra:
 
“Um homem de 22 anos informou que estava no estacionamento de um supermercado oferecendo ajuda para colocar as compras nos carros para os clientes do supermercado. Após ter oferecido ajuda a uma mulher que não aceitou, afirmou que um homem teria vindo em sua direção e efetuado uma abordagem, olhando sua mochila e conferindo sua documentação. O homem falou que ele estaria intimidando os clientes e por isso não deveria ficar ali. O comunicante nega ter sido agredido fisicamente ou verbalmente pelo referido homem. O homem que efetuou a abordagem trata-se de um Policial Federal. Em relação ao fato de abordagem por policiais à paisana, o trabalho investigativo é exercido em várias oportunidades de forma velada. Além disso, os policiais estão sempre de prontidão atentos para questões de segurança pública, estado ou não em serviço, razão pela qual o policial nessa abordagem estava realizando seu trabalho e garantindo segurança de uma possível vítima”.
 
Ao registrar ocorrência, a PCDF verificou que havia um Mandado de Prisão pendente por tráfico de drogas em desfavor da vítima, o qual foi cumprido.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego