11/08/2021 às 06h01min - Atualizada em 11/08/2021 às 06h01min

Perdeu a votação? Veja o placar dos deputados do DF sobre voto impresso

Proposta da deputada Bia Kicis foi rejeitada pelo plenário da Câmara após já ter sido derrotada na comissão especial sobre o tema

Dos oito integrantes da bancada do Distrito Federal na Câmara dos Deputados, quatro parlamentares apoiaram a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que previa a mudança do sistema eleitoral defendido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e outros três foram contrários aos argumentos de possível fraude nas urnas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
 
 
O relatório acabou sendo derrotado por um total de 229 votos favoráveis e 218 contrários. Por propor alteração na Carta Magna, a votação necessitaria de três quintos (3/5) do total de deputados. Como não foram obtidos os 308 votos favoráveis necessários, o texto será arquivado.
 
Entre os favoráveis e que foram derrotados estão as deputadas Bia Kicis (PSL) – que é autora da PEC –, Paula Belmonte (Cidadania), além de Celina Leão (PP). Representante da Igreja Universal do Reino de Deus, Julio Cesar Ribeiro (Republicanos), também endossou a mudança.
 
 
Por outro lado, os deputados Professor Israel Batista (PV), Luis Miranda (DEM), além das deputadas Erika Kokay (PT) e Celina Leão (PP), decidiram de forma contrária à bandeira bolsonarista.
 
Veja o placar:
 DISTRITO FEDERAL (DF)
BIA KICIS                                        PSL                     SIM
CELINA LEÃO                                 PP                      SIM
ERIKA KOKAY                                 PT                      NÃO
JULIO CESAR RIBEIRO                 REP                    SIM
LUIS MIRANDA                               DEM                   NÃO
PAULA BELMONTE                        CID                     SIM
ISRAEL BATISTA                             PV                      NÃO
 
Histórico
 
 
Por 218 votos contrários e 229 votos a favor, a Câmara dos Deputados rejeitou nesta terça-feira (10/8), em votação de primeiro turno, a proposta de emenda à Constituição (PEC) que estabelece a adoção do voto impresso.
 
Para tentar reverter votos em Plenário, a autora da PEC, deputada Bia Kicis (PSL-DF), pediu para que seus colegas deputados não encarassem a proposta como um desejo pessoal do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e sim do eleitor brasileiro. A fala da deputada reconheceu que a defesa do voto impresso feita pelo presidente só prejudicou o andamento da matéria.
 
 “O rumo o debate foi completamente desvirtuado”, reclamou a deputada. “Essa não é a PEC do presidente Bolsonaro. Essa não é a minha PEC. Por isso eu gostaria de despolitizar essa discussão”, propôs.
 
O presidente usou a questão para atacar ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), em especial o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, defensor das urnas eletrônicas.
 
 
A proposta já havia sido derrotada em comissão especial, mas o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), decidiu levar o texto para análise do plenário, mas sem sucesso.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego