27/08/2021 às 06h54min - Atualizada em 27/08/2021 às 06h54min

Cresce incômodo de ministros e do Centrão com Paulo Guedes

Uma das principais reclamações é que o ministro da Economia se comunica "mal" e de forma "difusa"

Cresceu nesta semana, em Brasília, a irritação de lideranças do Centrão no Congresso Nacional e de ministros da ala política do governo contra o chefe da equipe econômica, Paulo Guedes.
 
 
Uma das principais reclamações é de que o ministro se comunica “mal” e de forma “difusa”, o que estaria atrapalhando as articulações e a agenda do governo dentro e fora do Legislativo.
 
Nas últimas semanas, Guedes deu uma série de declarações que irritaram os colegas. Entre elas, algumas relacionadas ao aumento do preço da energia , que deve provocar racionamento no Brasil.
 
 
Nesta quinta-feira (26/8), por exemplo, o ministro afirmou que “não adianta ficar sentado chorando” pelo aumento da conta de energia. Um dia antes, questionou “qual o problema agora que a energia vai ficar um pouco mais cara porque choveu menos?“.
 
 
Legislativo
 
 
No Congresso, a reclamação vem, sobretudo, da Câmara. Como noticiou a coluna, o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), ficou irritado com a ideia de Guedes em negociar com a oposição a reforma do Imposto de Renda.
 
Nesta quinta, o chefe da equipe econômica também disparou contra o Senado, ao afirmar que “Lira está ajudando com as reformas”, enquanto “do Senado está vindo bomba“.
 
Respaldo
 
Apesar disso, colegas do ministro da Economia reconhecem que, por ora, Guedes ainda tem o respaldo de Bolsonaro para seguir no cargo. A pressão, no entanto, deve aumentar.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego