04/09/2021 às 07h07min - Atualizada em 04/09/2021 às 07h07min

GO: corpo de mulher encontrado em saco de lixo passa por perícia

Segundo familiares, a vendedora Vanessa Rodrigues, de 31 anos, foi encontrada queimada dentro de um saco de lixo na fazenda do marido

Goiânia – O corpo de Vanessa Rodrigues da Silva, de 31 anos, chegou nesta sexta-feira (3/9) ao Instituto Médico Legal (IML), da capital goiana, para ser identificado oficialmente. A vendedora desapareceu após ser agredida pelo marido. O corpo dela foi encontrado no último dia 27, queimado, dentro de um saco de lixo, no quintal da fazendo do marido, apontado como o principal suspeito do crime. Até o momento, ele não foi localizado.
 
 
Vanessa foi encontrada pela família dela, no município de Novo Planalto, na região noroeste de Goiás, e reconhecido pela irmã, Genilva Rodrigues da Silva. Na ocasião, o delegado responsável pelo caso, Luciano Santos, também confirmou que o cadáver era da vendedora.
 
Mesmo com o reconhecimento da família e da Polícia Civil, como o corpo estava queimado, é necessário uma identificação oficial, que deve ser feita pela arcada dentária. Caso não seja identificado pela arcada, o corpo deve passar pela identificação por DNA. De acordo com o superintendente adjunto da Polícia Técnico-Científica, Ricardo Matos, o procedimento não costuma ser demorado e o resultado pode sair em poucos dias.
 
Sem velório
O corpo de Vanessa deve permanecer no IML até a identificação oficial e, só então, poderá ser liberado para a família. No entanto, a irmã da vítima afirmou que não terá velório, em razão do sofrimento.
 
“A gente nem vai fazer velório, porque já tem muitos dias e é muito sofrimento para a minha mãe e para nós todos, que ainda estamos sofrendo, não só com a perda dela, mas também cismados, pois o suspeito ainda está solto. A família fica com medo”, disse ela ao portal G1.
 
Desaparecimento
Vanessa foi vista pela última vez no dia 11 de agosto. Ela teria sido agredida pelo marido antes de desaparecer. Segundo o delegado Luciano Santos, após apurar que a vendedora Vanessa teria sido vítima de violência doméstica, a Polícia Técnico-Científica realizou uma perícia na casa e no carro da mulher. A família registrou boletim de ocorrência no dia 16 de agosto.
 
De acordo com o delegado, o homem fugiu de casa ao tomar conhecimento da investigação policial. “Ele foi para Novo Planalto, uma cidade bem perto de Porangatu, onde mora um irmão dele. De lá, ele foi para outra cidade”, disse.
 
A irmã de Vanessa, Genilva Rodrigues da Silva, disse que vizinhos ouviram pedidos de socorro. “Eu liguei e ela não atendeu. Daí, deixei uma mensagem dizendo ‘oi, cadê você?’. Como ela não respondia e não atendia, eu fui até a casa dela com meu irmão e acionei a polícia. Os vizinhos me disseram que ouviram gritos dela pedindo por socorro na quinta-feira”, relatou.
 
Relacionamento complicado
Ainda segundo Genilva, Vanessa e o marido estavam juntos há cerca de 15 anos e tiveram dois filhos, de 5 e 11 anos. De acordo com ela, o casal vivia um relacionamento conturbado.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego