25/09/2017 às 07h28min - Atualizada em 25/09/2017 às 07h28min

Militante derrota Izalci e quer tomar o PSDB-DF

Ex-assessor do governo Rollemberg (PSB) e militante do PSDB, Horácio Lessa Ramalho derrota judicialmente o presidente regional tucano, deputado federal Izalci Lucas, em plena véspera da eleição para o próximo diretório brasiliense da legenda. Segundo o parlamentar, o partido tem sofrido pressões, diretas e indiretas, do Palácio do Buriti em busca de apoio para a corrida eleitoral de 2018. Por isso, Izalci, pré-candidato declarado ao governo, pretende revidar, exigindo o afastamento de todos os membros da sigla com cargos na gestão Rollemberg.

Destituído recentemente da presidência do Instituto Teotônio Vilela (ITV), cuja função e debater e formular posições tucanas, Lessa buscou a lista de filiação do partido, com o objetivo de traçar uma estratégia para competir pelo comando da legenda contra Izalci. Pelo estatuto, o acesso a esta informação é um direito de todos os membros. A lista contém todos os dados e contatos dos filiados. No entanto, ao bater na porta da Executiva, Lessa recebeu apenas os nomes e as zonais dos membros.

“Ora, se vou disputar uma eleição, quero falar com as pessoas. Fui atrás do banco de dados. Mas foram sonegando, sonegando e sonegando. Entrei na Justiça e obviamente ganhei”, conta Lessa. Para o militante, o discurso de interferência do Buriti existe apenas para maquiar o fato de Izalci não ter mais influência sobre a maioria dos filiados. “Nesses dois anos ele virou as costas para a partido. Metade da Executiva está com ele porque são funcionários dele. Existe até uma piada. O Izalci uniu o partido: contra ele”, alfineta.

Para o militante, o parlamentar está inclusive atrasando a divulgação do calendário eleitoral. Lessa também nega qualquer tratativa com Rollemberg para 2018. “Essa questão dos palanques locais sempre é definida pelo palanque nacional. Não tem como fugir disso”, argumenta.
 

Por outro lado, Izalci argumenta que todo impasse sobre a lista poderia ter sido resolvido se Lessa tivesse adotado uma postura equilibrada ao solicitar as informações. “Tudo ocorreu por posições irresponsáveis e inconsequentes deste rapaz”, alega. Para o parlamentar, os conflitos tucanos estão sendo alimentados por Rollemberg. “Na próxima reunião do partido, vamos discutir essa questão judicial e a situação dos filiados. Aqueles que não se afastarem do governo vão ser convidados a se afastar do PSDB”, ameaça.

Partido avisa: agora quer ser protagonista

O PSDB luta para deixar o papel de coadjuvante, segundo Izalci Lucas. “Sempre fomos usados. Nunca fomos protagonistas. Há quem queira que continuemos sendo massa de manobra. Mas desta vez estamos nos preparando para governar”, afirma o parlamentar. Para Izalci, o Palácio do Buriti explora essa cultura da legenda para minar um eventual concorrente nas próximas eleições.

“Hoje o PSDB está nas cidades. Não está isolado nas cúpulas. Rollemberg sabe que a única chance que tem de ganhar é estar junto conosco. Mas já disse e reforço: a única certeza que tenho para 2018 é que nós não vamos caminhar com Rodrigo Rolllemberg”, dispara.

Mas apesar do discurso de efeito, Izalci encontra dificuldades em agregar os tucanos. “Maria de Lourdes Abadia, Márcio Machado, Milton Barbosa, Paulo Roriz, Robério Negreiros, Virgílio Neto. Nenhum destes nomes está do lado de Izalci”, crava Horácio Lessa. O descontentamento com a atual gestão também está presente em alas da militância e da juventude tucana.

Segundo o militante, o debate do partido não é sobre as eleições de 2018, mas sim pela primeira eleição legítima, após sucessivas intervenção da Executiva Nacional. A última eleição dos tucanos no DF foi em 2011. “E Izalci não tem mais a maioria dos filiados do lado dele”, reforça Lessa.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego