06/03/2018 às 07h10min - Atualizada em 06/03/2018 às 07h10min

Izalci deve perder presidência do PSDB-DF, mas garante que fica candidato ao Buriti

Jbr

O deputado federal Izalci Lucas já dá por certa a perda do posto de presidente regional do PSDB. Pela primeira vez, o parlamentar admitiu que a escolha de um novo mandatário não será a seu favor. O prazo estabelecido pelo Diretório Nacional para a permanência do tucano na chefia é dia 15 de março, quando ele deve ser substituído por processo eleitoral interno. O partido tem até 80 dias para realizar a eleição. A segunda perda ainda não é confirmada por Izalci, que será a saída dele do partido caso a aliança da sigla com o PSB do governador Rodrigo Rollemberg se confirme.

A substituição da direção não é mais um problema, afirma Izalci. O importante serão as coligações e as decisões a partir disso. “Terá a substituição, feita nova eleição, mas o importante é eu ter candidatura própria e definida Nunca tive objetivo de tomar conta do partido, pois tenho mais o que fazer. Eu sou candidato e é isso que me interessa”, indicou o deputado em entrevista ao Jornal de Brasília.

Um dos entraves para a candidatura de Izalci ao Buriti pelo PSDB é a possível aliança entre o partido e o PSB. Lideranças de ambas as siglas apostam em uma parceria, o que levaria o cenário para o mundo dos sonhos de Rollemberg, já que a aliança possibilitaria a troca de gentilezas: o governador tucano Geraldo Alckmin para presidente, com um vice do PSB; enquanto em Brasília vislumbra-se Rollemberg e Maria Abadia (PSDB) como vice para o Buriti. Será? “PSDB não fecha mais com PSB”, insiste Izalci.

Caso o tucano esteja errado, dois rumos podem ser seguidos. Izalci foi convidado pelo Podemos e pelo PSL. Segundo o presidente do PSL-DF, Newton Lins, as conversas com Izalci estão em andamento.

Uma das primeiras demonstrações do PSB de que estava disposto a tudo nas negociações para levar a fechar acordofoi a criação da pasta denominada de Projetos Estratégicos exclusivamente para abrigar o PSDB no governo. Quem ficou com a secretaria foi a ex-governadora Maria de Lourdes Abadia, fundadora do PSDB, nomeada em 1 de novembro do ano passado. Izalci foi apenas comunicado da decisão.

Fórmula sai amanhã:

Desgaste interno

  • A nomeação de Abadia não foi o único desgaste de Izalci com o PSDB. A debandada de tucanos para o GDF aumentou e Izalci chegou ameaçar a punição dos que estavam aceitando “convites” de Rollemberg para integrar os quadros do GDF.
  • As tratativas internas ficaram tão sensíveis que as trocas de farpas foram parar na Executiva do partido. Izalci e Robério se enfrentaram, com ataques e respostas ofensivas.
  • Izalci mantém o discurso de se manter no partido e desenhar sua candidatura mesmo após se encontrar, no último dia 1º, com Alckimin, pré-candidato do PSDB ao Planalto. O governador esteve no DF para negociar alianças para 2018 A situação, interna deve ser resolvida amanhã, quando será realizada a reunião da executiva nacional do partido, para definição de candidaturas, inclusive no DF.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego