18/04/2018 às 17h05min - Atualizada em 18/04/2018 às 17h05min

Violência contradiz discurso do governo, diz Sinpol

 

Os níveis alarmantes da criminalidade em Brasília voltam a assustar a população brasiliense, segundo levantamento do Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol-DF). De 9 a 16 de abril, foram registrados 26 atentados violentos contra a vida: mais de três casos por dia ao longo do curto período.
Os dados revelam nove homicídios consumados, 14 homicídios tentados, dois latrocínios e duas tentativas de latrocínio (roubo seguido de morte). “No entanto, o Governo do Distrito Federal (GDF), quando divulga suas estatísticas manipuladas, ignora por completo o sentimento dos familiares de cada uma dessas pessoas que perderam a vida; ignora também a certeza que toda a população compartilha: a escalada da violência é real e sentida, diariamente, nas ruas da cidade”, denuncia Rodrigo Franco Gaúcho, presidente do Sinpol.
Segundo Gaúcho, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) espera convencer a população de que é positiva a situação da Segurança Pública, mas, apenas no último fim de semana – dos dias 13 a 15 de abril – , foram registradas 183 ocorrências de roubo a transeunte: em média, foram quatro casos por hora.
Assim como os pedestres, os motoristas também foram vítimas da atuação frequente dos criminosos. Com 33 ocorrências de roubo e mais 32 de furto de veículos registradas dos últimos dias 13 a 15, a cada cerca de uma hora, uma pessoa perdeu seu meio de locomoção nas ruas da capital do país.
“Durante todo o mandato, as ações do governador promoveram o sucateamento da Polícia Civil. Agora, enquanto comemora a subnotificação dos crimes e divulga números fictícios da criminalidade, o governo distrital espera convencer a população, mas a realidade é que ela segue acuada e amedrontada – evidenciando na pele crescente insegurança no DF”, finaliza o presidente do Sinpol-DF.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego