21/04/2018 às 06h51min - Atualizada em 21/04/2018 às 06h51min

Operação Killers prende cinco homens por assassinatos em Ceilândia

Ao todo, cinco pessoas foram presas e seis mandados de busca e apreensão foram cumpridos pela PCDF

Jbr

A Coordenação de Repressão a Homicídios e de Proteção à Pessoa (CHPP) da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu, na madrugada desta sexta-feira (20), cinco pessoas envolvidas em três crimes diferentes na região de Ceilândia. A Operação Killers, como foi apelidada, teve o objetivo de reprimir os autores dos homicídios e realizar seis mandados de busca e apreensão para coletar mais provas para os inquéritos.

Todos os presos, Belarmino Alves Pinto, 58 anos, Paulo Henrique Costa, 29, Eurisvan Bispo da Cruz, 33, Jean da Silva Pereira, 31, Marcos Lounreço Alves da Silva, 37, responderão pelo crime de homicídio qualificado por motivo torpe e podem pegar de 12 a 30 anos, caso sejam condenados. O autor de um dos crimes, Jorge Matheus Alves Pereira, já estava preso por tráfico de drogas e também responderá pelo assassinato. A maioria deles já possuía passagens pela polícia.

No primeiro crime, ocorrido em 9 de março de 2013 na saída de uma festa de som automotivo no Incra 8, a vítima foi Julio Heleno de Souza. De acordo com o delegado responsável pela operação, André Sala, a motivação teria sido uma desavença entre Marcos e Julio por causa de uma troca de veículos feita pelos dois. “Marcos não aprovou a conduta da vítima, alegando que ela não lhe pagou tudo o que foi combinado, apenas uma parte”, comenta.

Na segunda ocorrência, em 13 de abril de 2013, a vítima foi Washington Desidério Carneiro, que estava junto com um amigo em um bar da região do Pôr do Sol. “Eurisvan [um dos presos] é uma pessoa bastante agressiva e com um histórico de ocorrências. De acordo com testemunhas, quando a vítima e o amigo chegaram no bar, ele começou a insultá-los indiretamente. Washington, então, sacou uma arma e a colocou em cima da mesa. Eurisvan também estava armado e não gostou da atitude, por consequência, perseguiu a vítima e a matou”, relata Sala.
 

 delegado destaca que a polícia está investigando a participação de Belarmino, dono do bar, no crime. “Ele teria ajudado na fuga e na ocultação de provas. Quando a perícia chegou ao local, se deparou com a moto do autor dos disparos do lado do corpo de Washington e percebeu que tinha pó de café nas manchas de sangue. Isso foi usado para tentar atrapalhar as investigações” esclarece o delegado Sala.

No crime mais recente, ocorrido em 11 de novembro de 2016, a motivação foi a dívida de drogas. A vítima, Fredson Laurindo da Silva Alves não pagou Jorge Matheus e isso o teria enfurecido. O assassinato foi feito de maneira fria e cruel: o tiro foi disparado à queima-roupa, ou seja, com o cano da arma próximo ao corpo da vítima.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego