07/07/2018 às 18h52min - Atualizada em 07/07/2018 às 18h52min

COREIA DENUNCIA TRAIÇÃO DE TRUMP E VÊ ACORDO EM RISCO

Notibras

O ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte afirmou há pouco que as conversas com o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, foram “lamentáveis”. Ele ainda acusa a Casa Branca de pressionar unilateralmente o país a abandonar suas armas nucleares.

A declaração de um porta-voz do Ministério ocorreu horas depois de Pompeo concluir dois dias de conversações com autoridades norte-coreanas lideradas por Kim Yong Chol.

Os norte-coreanos dizem que os Estados Unidos traíram o espírito da reunião do mês passado entre o presidente Donald Trump e o líder norte-coreano Kim Jong Un, fazendo exigências unilaterais sobre a completa, verificável e irreversível desnuclearização da Coreia do Norte.


Pompeo encerrou mais cedo dois dias de conversas com altos funcionários norte-coreanos sem se encontrar com Kim Jong Un, mas com o compromisso de novas discussões sobre desnuclearização e repatriação dos restos mortais de soldados americanos mortos durante a Guerra da Coreia.Ele diz que o resultado das conversas de acompanhamento foi “muito preocupante”, porque levou a uma “fase perigosa que pode chocar nossa disposição pela desnuclearização, que estava firme”.

Antes de partir de Pyongyang, Pompeo disse a repórteres que as conversas com o oficial norte-coreano Kim Yong Chol foram “produtivas”, conduzidas com “boa fé” e que “um grande progresso” foi feito em algumas áreas. Mesmo assim, ele enfatizou que “ainda há mais trabalho a ser feito” em outras áreas, muitas das quais seriam feitas por grupos de trabalho que os dois países criaram para lidar com questões específicas.

Pompeo afirmou que uma equipe do Pentágono se reuniria com autoridades norte-coreanas em 12 de julho na fronteira entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul para discutir a repatriação de restos mortais e que negociações sobre a destruição do local de testes de lançamento de mísseis serão feitas em breve.

Nos dias que se seguiram à histórica reunião de cúpula do dia 12 de junho com Kim Jong Un em Cingapura, o presidente Donald Trump anunciou que o retorno dos restos mortais e a destruição das instalações de mísseis haviam sido concluídos ou estavam em andamento.

Pompeo, no entanto, disse que mais conversas são necessárias nos dois casos. “Agora temos uma reunião marcada para 12 de julho – poderia se mover um dia ou dois – onde haverá discussões entre as pessoas responsáveis pela repatriação de restos mortais. (Isto) Ocorrerá na fronteira e esse processo começará a se desenvolver nos dias seguintes”, disse ao embarcar em seu avião rumo a Tóquio.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »