16/10/2018 às 06h48min - Atualizada em 16/10/2018 às 06h48min

Ibope: Bolsonaro tem 59% dos votos válidos. Haddad soma 41%

Levantamento desconsidera brancos, nulos e indecisos. Candidato do PSL abriu 18 pontos percentuais de vantagem sobre o petista

Metrópoles

O Ibope divulgou nesta segunda-feira (15/10) sua primeira pesquisa exclusiva para a disputa presidencial do segundo turno. De acordo com o instituto, Jair Bolsonaro (PSL) lidera com 59% dos votos válidos. Fernando Haddad (PT) soma 41%. Os votos brancos, nulos e indecisos não compõem o resultado final da disputa.

A consulta aponta que o militar da reserva abriu 18 pontos percentuais de vantagem sobre o petista.

Levando em conta o eleitorado total, o candidato do PSL lidera com 52%, contra 37% do postulante do Partido dos Trabalhadores. De acordo com o Ibope, 9% dos eleitores estão dispostos a anular ou votar em branco. Outros 2% não souberam ou não quiseram responder.

O Ibope também sondou a respeito da convicção dos entrevistados em relação a optar por um dos nomes da corrida ao Palácio do Planalto. Bolsonaro é o que tem mais simpatizantes certos da escolha: 41% votariam nele com certeza – e 35%, de jeito algum. Haddad lidera quando o tema é rejeição: 47% não o elegeriam em nenhuma hipótese – e 28% manifestaram firmeza na preferência pelo petista.

A pesquisa foi encomendada pelo jornal O Estado de S. Paulo e pela TV Globo. Foram entrevistados 2.506 eleitores, entre os dias 9 e 15 de outubro. O nível de confiança estimado é de 95%. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

No primeiro turno, Bolsonaro recebeu 49,27 milhões de votos (46,03%). Haddad somou 31,34 milhões (29,28%). Para a segunda fase da disputa, os presidenciáveis já receberam os seguintes apoios:

  • PSC e PTB defendem a candidatura de Bolsonaro.
  • PSB, PSol, PSTU e PPL se aliaram a Haddad. PDT declarou apoio crítico ao substituto de Lula. PCdoB e Pros compõem a chapa petista desde o primeiro turno.
  • Partidos que adotaram a neutralidade: MDB, PSDB, PP, DEM, PPS, PSD, PR, PRB, Rede Sustentabilidade, Solidariedade, Podemos, Novo, Patriota e Democracia Cristã.

Nesta segunda (15), legendas pró-Haddad reuniram-se em Brasília para fortalecer uma chamada frente ampla e única contra Bolsonaro. Pelo apoio e empenho de Ciro Gomes na campanha do ex-prefeito de São Paulo, a cúpula petista admite formar uma coalizão em torno do pedetista para a eleição de 2022.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego