22/10/2018 às 18h40min - Atualizada em 22/10/2018 às 18h40min

Militantes do DEM protestam em frente ao diretório em busca de pagamentos

Os militantes que atuaram na campanha de Alberto Fraga ao GDF não conseguiram compensar cheques do partido. Assessoria do candidato garantiu que o problema foi resolvido

* Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer
correioweb
Cerca de 30 pessoas que participaram da militância para o candidato ao Governo do Distrito Federal Alberto Fraga protestaram, nesta segunda-feira (22/10), em frente ao Diretório do Democratas, na 713 sul, em busca de pagamentos pelos dias trabalhados e promessas feitas durante a campanha.
 
Deborah Ribeiro, 40 anos, moradora do Recanto das Emas, trabalhou um mês e 15 dias como militante para o candidato. Segundo ela, o pagamento pelos seus dias trabalhados não foi feito pois lhe entregaram um cheque sem fundos para ser depositado. Além disso, ela foi ao diretório do partido em busca do dinheiro prometido para custear o almoço dos militantes na rua.
 
 
"Trabalhei todos os dias da campanha, sem folga, das 5h da manhã até as 21h. Eles prometeram pagar os almoços, mas só pagaram na primeira semana e, depois, falaram para a gente que iam pagar mais para frente. Minha coordenadora falou para eu vir aqui hoje resolver tudo e só consegui o dinheiro dos dias que trabalhei mas não o dinheiro do almoço porque me falaram que como não estava no contrato esse acordo eles não vão pagar,” conta a militante revoltada.
 
O coordenador da militância em Santa Maria, Alécio Cordeiro, 35 anos, confirmou o erro nos cheques, mas disse que logo que percebeu a confusão procurou o partido e conseguiu pagar os militantes subordinados a ele. “Assim que percebi o erro eu vim aqui, troquei os cheques e deram certo os pagamentos. Outros coordenadores não devem ter se atentado a isso”, afirma o representante de Santa Maria.
 
Em nota, a assessoria do candidato Alberto Fraga informou que houve um problema com os cheques, mas que o diretório do partido já estava informado e resolvendo a questão. "Os cheques de pagamento em relação aos serviços prestados pela militância já estão sendo pagos, porém o dinheiro referente ao almoço não vamos pagar pois, além de não estar previsto em contrato, não temos como arcar com esses custos”, afirmou.
 
Continua depois da publicidade

 
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego