01/02/2017 às 18h57min - Atualizada em 01/02/2017 às 18h57min

Jovair recebe apoio para bater de frente com Rodrigo Maia

Notibras

A movimentação em torno da eleição para a nova Mesa Diretora da Câmara dos Deputados está se intensificando na reta final. Os pré-candidatos à presidência da Casa participaram de reuniões de bancadas partidárias para pedirem o apoio e o voto na eleição que vai acontecer nesta quinta-feira (2).

O atual presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidiu oficializar sua candidatura. Seu principal oponente é Jovair Arantes (PTB-GO), relator do processo de impeachment de Dilma.
 

O goiano vai buscar quem está do lado de Rogério Rosso (PSD-DF), que recuou (de novo) na sua prtetensão. Sobram André Figueiredo (PDT-CE), que vem com o respaldo do PT, e Júlio Delgado (PSB-MG), candidato dele mesmo.

Maia já viajou durante o mês de janeiro aos estados para pedir votos, mesmo sem declarar oficialmente que seria candidato. “Estou colocando o meu nome. A decisão final será amanhã na hora do registro. Estou construindo a minha candidatura. Desde o final do ano passado, tenho tentado construir uma candidatura de aliança, e que conta agora com o apoio da maioria da base aliada ao governo e do PCdoB”, afirmou.

Sobre os questionamentos em relação a um possível veto a sua candidatura, Rodrigo Maia disse que não vê qualquer impedimento para que ele possa concorrer, já que foi eleito para um mandato suplementar. Maia assumiu a presidência em 14 de julho do ano passado para um mandato tampão, após a cassação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O artigo 57 da Constituição Federal diz que é “vedada a recondução para o mesmo cargo na eleição [da Mesa Diretora] imediatamente subsequente”. Para os opositores de Maia, ele não poderia concorrer à reeleição porque estaria infringindo o dispositivo. Entretanto, segundo ele, há pareceres de advogados, juristas e do ministro Luís Roberto Barroso, hoje no Supremo Tribunal Federa (STF), que dizem não haver impedimento para que o eleito para um mandato tampão possa concorrer ao cargo.

“Vejo com muita clareza que, para aquele que foi eleito na sessão preparatória do primeiro ano, está vedada a recondução. Eu não fui eleito na sessão preparatória, e assim como a possibilidade de reeleição de deputados e vereadores não está inscrita em nenhuma norma brasileira, está autorizado o deputado federal ser candidato à reeleição”, disse Maia à imprensa.

Já Jovair Arantes compareceu a reuniões da bancada do PSB e do PMDB para pedir voos. Ele saiu animado após prometer resgatar a Câmara para os deputados e sorriu quando, ao deixar os encontros, recebeu muitos tapinhas nos ombros, como quem diz ‘vai fundo, que a Câmara não pode ser um puxadinho do Planalto”.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego