21/01/2019 às 07h37min - Atualizada em 21/01/2019 às 07h37min

Saiba quais são as 7 cidades do DF no foco da fiscalização contra grileiro

Depois de sobrevoar ocupações irregulares, governador anuncia que a Polícia Civil vai criar unidade especializada na apuração desse tipo de crime. Entre as áreas que preocupam, estão o Taquari e o Assentamento 26 de setembro

Correioweb
O governador Ibaneis Rocha (MDB) anunciou ontem que vai criar uma delegacia especializada no combate às invasões de terras públicas. A declaração foi feita após sobrevoo na capital identificar áreas consideradas focos de grilagem, como Varjão, Planaltina, São Sebastião, Riacho Fundo, Samambaia, Taguatinga e Estrutural. 
 
 
Nessas localidades, há quatro regiões alvo de invasão que preocupam os gestores públicos: o Setor Habitacional Taquari, o Morro da Cruz, o Assentamento 26 de setembro e a Área de Relevância de Interesse Ecológico (Arie) JK. As áreas pertencem à Terracap e, desde 2009, técnicos da agência monitoram a movimentação nessas regiões, consideradas rurais. Com o tempo, acabaram sendo parceladas em busca de urbanização e legalização.

 
No início deste ano, os técnicos da Terracap vão intensificar o monitoramento, não apenas nessas quatro regiões, como em outras invasões de terra no DF. Em entrevista ao Correio, publicada sábado, o presidente da Terracap, Gilberto Occhi, citou três projetos do GDF para evitar a expansão dos parcelamentos: vigilância frequente; urbanização para investimentos; e criação de 12 mil unidades habitacionais, contratadas pelo governo em parceria com a Caixa Econômica Federal (CEF).
 
A ideia é aumentar a oferta de moradia, para evitar a ocupação irregular. “A consolidação das novas unidades habitacionais será em um condomínio na área do Itapoã e do Paranoá, com oportunidade de moradia digna e de maneira organizada, além da preparação de mais 24 mil empreendimentos habitacionais”, detalhou Gilberto, reforçando uma das propostas de governo de Ibaneis Rocha (MDB). “A regularização fundiária permite equilíbrio ambiental de maneira sustentável a médio e longo prazo”, destacou.


Medida de urgência

De acordo com o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, a ideia de criar uma delegacia para atender casos de ocupações ilegais já havia sido tratada com o governador, mas, até então, não era uma ação considerada emergencial. Após a vistoria feita ontem, a medida deve ser tomada nos próximos dias. “Hoje identificamos vários focos de invasão no DF e isso nos preocupou bastante. Alguns deles são muito organizados, não apenas simples invasões”, disse o secretário.
 
Ele afirma que a grilagem está ligada diretamente com a segurança, no entanto, também preocupa outros setores públicos. “Quem faz isso está cometendo um crime. E não envolve apenas segurança pública, outras questões também devem ser levadas em consideração, como o meio ambiente. É um crime ambiental”, enfatizou Torres.
 
Depois de uma vistoria, Ibaneis determinou rigor no combate à grilagem:
Depois de uma vistoria, Ibaneis determinou rigor no combate à grilagem: "Quero colocar na cadeia esses incentivadores que sobrevivem à custa da exploração dos menos favorecidos"(foto: Renato Alves/GDF)

 
A delegacia funcionará dentro do Departamento de Polícia Especializada (DPE) da Polícia Civil do DF. No entanto, a inauguração ainda não tem data definida. Segundo o secretário de Segurança Pública, essa parte vai depender de uma conversa com o diretor-geral da PCDF, Robson Cândido, que deve acontecer esta semana. “Por trás delas (invasões) há uma indústria. Quero colocar na cadeia esses incentivadores que sobrevivem à custa da miséria e da exploração dos menos favorecidos”, disse Ibaneis ao Correio.
 
A medida foi anunciada num momento em que a Polícia Civil tenta resolver uma outra questão de estrutura: a abertura durante 24 horas de todas as delegacias do DF, promessa de campanha de Ibaneis. Duas das 15 unidades que fecham as portas a partir das 19h voltaram a funcionar em horário integral há duas semanas. São elas: a 11ª Delegacia de Polícia (Núcleo Bandeirante) e a 19ª DP (Ceilândia), na região do Sol Nascente
 
Além do secretário de Segurança Pública, estiveram com o governador na vistoria, os secretários da Casa Civil, Eumar Novack, de Projetos Estratégicos, Everardo Gueiros, e o presidente da Agência de Fiscalização (Agefis), Georgeano Trigueiro. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »