02/02/2019 às 08h16min - Atualizada em 02/02/2019 às 08h16min

Senadores brigam, xingam e adiam decisão sobre novo presidente da Casa

METRÓPOLES

Após uma tumultuada sessão, que teve agressões verbais e que por pouco não chegou aos sopapos, o Senado decidiu transferir para este sábado, 2, a eleição do novo presidente da Casa.

A suspensão foi proposta pelo senador Cid Gomes (PDT-CE) para tentar pôr fim à divergência em torno de quem deveria conduzir a reunião. A proposta foi aprovada em votação simbólica (sem contagem de votos).

O primeiro ponto de divergência foi a condução dos trabalhos pelo senador Davi Alcolumbre (DEM-AP). Outro ponto de forte embate entre os senadores foi sobre o tipo de votação. Um grupo defendia que a votação fosse aberta, enquanto outra ala defendia votação secreta.

Presidente em exercício da sessão, Alcolumbre – ele mesmo candidato ao posto -, colocou a proposta em votação, e por 50 votos 2 o plenário decidiu pelo voto aberto. Mas houve muita reclamação porque alguns senadores argumentaram que ele não tinha legitimidade para conduzir a votação.

Se o sábado amanhecer com os ânimos menos arrefecidos, é provável que os senadores consigam eleger o novo presidente. A sessão está marcada para começar às 11 horas.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego