04/02/2019 às 07h46min - Atualizada em 04/02/2019 às 07h46min

Nova regra da PM-DF obriga uso de farda para serviço à paisana, denunciam militares da Inteligência

G1

Uma nova determinação da Polícia Militar do Distrito Federal que obriga, desde sexta-feira (1º), o uso de farda por toda a corporação causou estranhamento aos policiais do Centro de Inteligência. O grupo de cerca de 160 militares é responsável por fazer levantamentos para operações, trabalhando – até então – sempre à paisana. 

A regra foi comunicada aos militares em uma circular de 15 de janeiro, assinada pelo subcomandante-geral, coronel Sérgio de Souza. O documento especifica que todos os policiais deverão usar o uniforme padrão diariamente. 

De acordo com o memorando, a obrigação não se aplica a alguns setores – como ao Grupo Tático Operacional (Gtop), que já usa outro tipo de uniforme específico, à Academia de Polícia ou a policiais da área de saúde. 

Procurada, a assessoria da Polícia Militar negou que a medida também envolva policiais do Centro de Inteligência. “Nesse momento todos os policiais do serviço de inteligência utilizam trajes civis devido à natureza do serviço.” 

Ao G1, no entanto, policiais do setor relataram que já na sexta tiveram de se apresentar com cabelo cortado, barba feita e uniforme engomado. O grupo disse considerar a nova regra “revoltante”. 

“Para vestir a farda, tem que fazer a barba e cortar o cabelo estilo militar. Tem policiais que tinham cabelos e barbas grandes. Tiveram que cortar tudo. Até quem tinha dread teve que cortar”, declarou um militar do Centro de Inteligência. 

Uniforme de uso obrigatório na Polícia Militar do Distrito Federal — Foto: Divulgação/Polícia Militar

Uniforme de uso obrigatório na Polícia Militar do Distrito Federal — Foto: Divulgação/Polícia Militar 

Um outro policial disse que os colegas estão “indignados”. “Nunca ninguém viu na história um Centro de Inteligência com a galera fardada. Lá não tem nem placa [na frente do prédio] indicando que é o centro, mas agora está todo mundo fardado.” 

“Descaracteriza nosso serviço, que é para parecer o menos possível como policial, para algumas operações. Mas a questão da farda inviabiliza isso.”

 

Circular da PM que traz regra sobre uniforme obrigatório — Foto: Reprodução

Circular da PM que traz regra sobre uniforme obrigatório — Foto: Reprodução 

A área de inteligência da Polícia Militar não faz investigação – isso é competência da Polícia Civil. O trabalho do grupo é municiar a corporação com informações vindas de levantamentos e monitoramentos. 

Por exemplo, na época da desocupação do hotel Torre Palace, em 2016, os militares da inteligência ficaram responsáveis por calcular a quantidade de pessoas que havia no local, verificar a presença de crianças e de possíveis armas em cada andar. 

O uniforme da Polícia Militar de uso obrigatório tem cores azul e cinza. Anualmente, os policiais recebem entre R$ 1.060 e R$ 3.700 de auxílio-fardamento. O benefício é pago a todos os integrantes da corporação, e o valor varia conforme a patente e função de cada policial. 

Em reunião com os militares na última quinta-feira (31), o Comando da PM afirmou que o fardamento a todos os policiais iria aumentar o efetivo a ser acionado em caso de necessidade

Segundo o coronel Sérgio de Souza, desta forma, o Departamento Operacional (DOP) “terá em torno de 600 a 800 policiais para pronto-emprego todos os dias”. 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »