10/05/2019 às 11h41min - Atualizada em 10/05/2019 às 11h41min

As Quentes da Política do DF

Cris oliveira
Blog da Cris

Quem entende a lei partidária?

No PTB-DF, muitos ex-candidatos cantaram a pedra errada para o cargo de vice-presidente na chapa eleita da deputada distrital Jaqueline Silva. Alguns divulgaram em grupos do Whatsapp que eram o candidato a vice, porém o que valeu foi a última filiação do Apóstolo Fadi Faraj, que com menos de 24 horas sentou na disputada cadeira.

Altos correligionários

Mesmo com nomes de categoria no PTB como Tody Moreno, Delegado Pablo Aguiar (que mudou a segurança pública no Recanto das Emas), Mauro Rogério, Daniel Correia e outros, quem ganhou o último pênalti do jogo foi o filiado 48 horas antes da eleição do partido. Essa é de chorar pitangas.

Pior é a traição

Jaqueline Silva, a presidente do PTB-DF, durante a eleição, contou com a ajuda de um Padre de Taguatinga que rodou o DF com seus amigos e fieis, que acreditaram na representatividade da Igreja Católica na Câmara Distrital. Entretanto, após muitas divergências e falta de acordos cumpridos, o Padre saiu do pário e hoje a segunda maior cadeira do PTB-DF é da Igreja Evangélica, representada pelo bem votado candidato a senador, Apóstolo Fadi Faraj, que levou também sua irmã. Eita que ninguém entende nada!

Só chegou com o Padre

O Padre Katê foi candidato em 2014 e teve quase 6 mil votos, abriu mão de ser candidato novamente e abraçou a campanha de Jaqueline Silva, que até então já tinha tentado se eleger por várias vezes. Ingratidão é mato na política.

Frase Inesquecível 

Somos diferentes, foi a resposta! Traição é praxe, realmente a diferença é enorme!

Bom é o passado dos fieis conselheiros

Quem tem valor com a deputada é o chefe de gabinete envolvido em escândalos no DFTRANS, onde foi um dos homens de confiança do ex-diretor Campanella, um dos seus incentivadores políticos. A prometida nova política está mesmo bem longe de alguns da oitava legislatura.

Um possível nepotismo cruzado

Em Santa Maria, o boato do momento é que a família da deputada madrinha da cidade comanda, agora, a administração regional. É que, segundo fontes, o administrador da cidade é tio primeiro de Jaqueline Silva – presidente do PTB-DF. O que caracteriza o nepotismo cruzado entre o executivo e o legislativo. Tudo em casa, tudo pode! Será que é verdade?

INTIMIDAÇÃO E AMEAÇAS

Alguns componentes do grupo político da deputada têm intimidado jornalistas e até a comunidade. Se falar algo, tenta denegrir a imagem dos profissionais.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »