27/06/2019 às 18h22min - Atualizada em 27/06/2019 às 18h22min

“A senhora foi estuprada duas vezes”, diz Administrador Regional a uma senhora de 56 anos

r Toni Duarte//
RADAR-DF

Uma cena constrangedora, humilhante e de ataque a dignidade da pessoa humana foi protagonizada pelo Administrador Regional de Santa Maria, Almir Gomes Nogueira, na manhã da última terça-feira (25/06). Por ter reagido contra a poda de árvores a pensionista Marlúcia Alves dos Santos sofreu assédio moral na porta da própria casa e na frente de muitas pessoas

 

Assédio moral é um tipo de violência em que determinada pessoa humilha, constrange, ofende e ataca a dignidade de outra.

Foi assim que se sentiu a pensionista Marlúcia Alves do Santos, 56 anos, ao ser confrontada pelo administrador regional Almir Gomes, durante uma discussão por causa da poda de árvores, plantadas e cuidadas por ela, em frente à sua casa, em Santa Maria.

Em um vídeo, postado nas redes sociais, aparece Miro Gomes, como é conhecido na cidade de Santa Maria, o Administrador Regional, expondo, de forma prolongada e repetitiva,  a moradora em situações humilhantes e vexatórias.

“A senhora foi estuprada duas vezes”, diz o administrador no momento da gravação do vídeo feito pelo filho de Marlúcia Santos.

Não existe uma legislação específica no Código Penal brasileiro para tratar deste tipo de abuso psicológico.

Mas, de acordo com a Justiça, caso seja provado que uma pessoa seja alvo de assédio moral, o acusado passa a responder por crime de danos morais.

Vale lembrar que o assédio moral nem sempre é intencional, porém, mesmo assim, este fato não diminui o peso da gravidade deste ato.

O outro lado

O Radar-DF procurou o Administrador Regional de Santa Maria Miro Gomes para falar sobre o assunto. A assessoria de comunicação enviou a seguinte nota:

O Administrador Miro Gomes esclarece, sobre o vídeo que circula nas redes sociais, relacionado a poda de árvore feita na QC 2, em frente ao conjunto U, que foi um atendimento de ouvidoria feita pela própria senhora que aparece no vídeo, e de reclamações dos vizinhos próximos ao local. Vale ressaltar, que em momento algum, o administrador, ou qualquer servidor, faltou com o devido respeito, pelo contrário, a ação de podas e roçagens é uma medida preventiva, recomendada pelas forças de segurança e que a árvore não foi cortada somente podada. Infelizmente, essa senhora e seu filho questionaram o serviço, pois insistiam em dizer que era necessária a instalação de um poste de iluminação pública no local; só que até o momento tal medida, a CEB ainda não havia realizado, e por esta razão se irritaram e questionaram a poda da árvore que facilitava a incidência de crimes e uso de drogas nas proximidades, fato que ela mesma confirma no vídeo e em documento de ouvidoria, que a mesma sofreu tentativa de estupro. Nesse caso, fomos até o local para cumprir o nosso dever de servidores públicos que somos, e na medida do possível, levar melhor qualidade de vida a todos. Vale lembrar, que em abril essa senhora foi à administração em prantos e emocionalmente desequilibrada, reclamar de que vândalos tinham arrancado suas plantas, a mesma foi acalmada e orientada a fazer um B.O. de ocorrência policial e registramos seu pedido na ouvidoria. Portanto, reafirmo o nosso compromisso e respeito, não só com os idosos, mas com todos e quaisquer cidadãos.

Joana Costa
Assessoria de Comunicação

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »