13/08/2019 às 05h47min - Atualizada em 13/08/2019 às 05h47min

E-identidade está disponível para Android e tem validade nacional

A versão eletrônica da identidade pode ser baixada, de forma gratuita, por cidadãos que emitiram a nova versão do documento depois de 1º de julho de 2018 no DF

PCDF
O brasiliense já pode ter o documento de identidade dentro do celular. Após cerca de dois meses em fase teste, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) lançou nesta segunda-feira (12/8) o aplicativo E-Identidade. O documento eletrônico está disponível para o sistema Android e tem validade em todo território nacional. 
 
O Distrito Federal é a primeira região do Brasil a disponibilizar o serviço. Até o momento, o aplicativo teve cerca de 2000 downloads. "O projeto saiu do papel e hoje está acontecendo. O cidadão pode ter o documento digital no celular de uma forma totalmente segura. E estamos aguardando apenas a sinalização da Apple para trabalhar o aplicativo na plataforma IOS", destaca o diretor-geral da Polícia Civil, Robson Cândido.   
 
A versão eletrônica da identidade pode ser baixada, de forma gratuita, por cidadãos que emitiram a nova versão do documento depois de 1º de julho de 2018 no DF. Para aqueles que tiraram o documento antes dessa data, é preciso pedir a segunda via da versão impressa, que custa R$ 42. Isso porque, para baixar o documento on-line, é necessário um código criptografado que se encontra no verso da nova identidade.
 
A Polícia Civil garante que a população pode ficar tranquila ao usar o aplicativo. Rogério da Conceição, chefe da sessão de Avanços Tecnológico, da Divisão de Tecnologia afirma que o E-identidade é completamente seguro e evita a falsificação dos documentos. "Quem valida a identidade é a pessoa que vai estar recebendo ela. Ela é validada através de um codigo QR que está fortemente criptografado e isso garante a segurança".  
 
O aplicativo é protegido por uma senha ou por identificação biométrica, dependendo do celular, para impedir que outras pessoas que tenham acesso ao celular, acessem os dados. "Se o celular for furtado, o cidadão não precisa se preocupar. Assim que for feito o registro do crime, a gente bloqueia o aplicativo naquele aparelho", completa o diretor do Instituto de Indentificação da PCDF, Simão Pedro Albuquerque. O bloqueio é feito em menos de 24 horas. 
 
O E-indentidade tem o mesmo valor do documento físico. Com nova versão, é possivel ter acesso rápido a informações que não constam nas nos documentos antigos, como PIS, CPF, entre outros. No aplicativo ainda é possivel acessar informações de localidades e contatos de delegacias do Distrito Federal. 

Como cadastrar

Para usar o E-identidade, basta baixar o aplicativo na App Store. Com o documento em mãos, a pessoas deve inserir o tipográfico (código no verso da indentidade), número de RG, Estado, CPF, nome, e-mail e senha. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »