18/08/2019 às 07h01min - Atualizada em 18/08/2019 às 07h01min

Suspeitos de espancar e deixar mulher seminua em matagal são presos

Eles confessaram que se encontraram com a vítima, mas negam qualquer tentativa de violência

Três homens foram presos temporariamente na manhã deste sábado (17/08/2019) acusados de agredir uma auxiliar administrativa, de 42 anos, e abandoná-la em um matagal na L4 Norte, em frente à Estação Biológica da Universidade de Brasília (UnB). Eles confessaram à Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) terem se encontrado com a vítima, mas negam qualquer violência.
 

Os suspeitos são dois catadores de material reciclável da região e um morador da Asa Norte. De acordo com o relato deles, todos se encontraram na quadra 216 norte e se dirigiram à mata. No local, os quatro beberam e usaram drogas durante a noite anterior, mas afirmam não ter tentado estuprar, agredir ou matar a mulher.

Foram encontrados na cena do crime uma pedra usada para atingir a vítima, uma barra de PVC e o casaco de um dos suspeitos. Os três objetos ainda serão periciados.

 

A 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte), que investiga o caso, considera mais provável a hipótese de tentativa de homicídio. Os investigadores aguardam os laudos da perícia para saber se houve, de fato, estupro. Eles não podem contar com o depoimento da vítima, que está desacordada, e nem com os suspeitos, que não confessam o crime. Os três homens permanecerão presos até a conclusão da investigação.

Segundo o delegado Laercio Rosseto, a princípio eles podem ser indiciados por estupro e tentativa de homicídio, o que dá até 30 anos de prisão.

A mulher está internada no Instituto Hospital de Base do DF (IHBDF). O estado de saúde dela se agravou e foi preciso sedá-la. De acordo com as primeiras informações, a vítima levou pedradas na cabeça e foi localizada com alucinações, despida da cintura para baixo e com hemorragia. A calça jeans e a calcinha foram encontradas ao lado de um colchão sujo de sangue.

 

Confira imagens:

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »