01/05/2020 às 17h13min - Atualizada em 01/05/2020 às 17h13min

Aras ao STF: Pedido para apreender celular de Zambeli cabe à PGR, não a Randolfe

A PGR está de acordo com a oitiva de Sergio Moro em cinco dias, como determinou Celso de Mello.

Blog Da Andréia Sadi
G1 - 01/05/2020 - 09:01:47
 

O procurador-geral da República, Augusto Aras, manifestou-se nesta quinta-feira (30) contra o pedido do senador Randolfe Rodrigues para que fosse apreendido o celular da deputada federal Carla Zambeli, no âmbito do inquérito que apura as declarações do ex-ministro Sergio Moro sobre intervenção política do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

 

Chamada a opinar por Celso de Mello, a PGR respondeu ao relator do caso no STF nesta quinta.

 

Para Aras, a medida de apreensão do celular da deputada será realizada não a pedido de um parlamentar “que não tem legitimidade para isso“- e, sim, pela titularidade da ação penal - que é do Ministério Público Federal.

 

A PGR está de acordo com a oitiva de Sergio Moro em cinco dias, como determinou Celso de Mello.

 

No documento enviado ao STF hoje, segundo o blog apurou, Aras indicou três procuradores da República para acompanhar as diligências da PF. São eles: João Paulo Lordelo Guimarães Tavares, Antonio Morimoto e Hebert Reis Mesquita.

 

A PGR vai iniciar diligências complementares depois da oitiva do ex-ministro, a exemplo de ouvir a deputada - podendo incluir a perícia no celular de Zambeli.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego