06/06/2020 às 07h12min - Atualizada em 06/06/2020 às 07h12min

Justiça condena assassinos do Padre Casemiro

As penas serão de 37 anos de prisão para dois criminosos e 35 para o terceiro

O juiz da 7ª Vara Criminal de Brasília condenou Alessandro de Anchieta Silva, Daniel Souza da Cruz e Antônio Wyllian de Almeida pelos crimes de latrocínio), roubo majorado pelo concurso de pessoas, restrição da liberdade da vítima e emprego de arma de fogo e corrupção de menores. Eles são os responsáveis por matar o Padre Casemiro, da Igreja Nossa Senhora da Saúde, localizada na 702 Norte.

De acordo com a denúncia feita pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT)  “no dia 21 de setembro de 2019, entre às 18h30 e 21h40, na Igreja Nossa Senhora da Saúde, localizada na Quadra 702 Norte, Brasília-DF, os denunciados, juntamente com outro indivíduo ainda não identificado, agindo com vontade livre e consciente, mediante grave ameaça e violência, com uso de arma de fogo e restrição da liberdade, contra as vítimas Kazimierz Wonjo e José Gonzaga da Costa Paz Landim, subtraíram para o grupo a importância de R$ 3.500,00, dois notebooks, duas garrafas de whisky e cordão de ouro, pertencentes à primeira vítima, e um aparelho celular pertencente à segunda. O padre Kazimierz Wonjo, nascido em 03.02.1948, com 71 anos de idade na data do fato, diante da violência e lesões sofridas veio a óbito”.

Os acusados foram punidos da seguinte maneira: Alessandro de Anchieta Silva teve a pena unificada em 37 anos, cinco meses e cinco dias de reclusão; Daniel Souza da Cruz sofreu a condenação de 35 anos, um mês e 13 dias; e Antônio Wyllian de Almeida Santos restou condenado a 37 anos, 10 meses e 15 dias de prisão. O regime inicial de cumprimento de pena dos três acusados será o fechado e o juiz manteve a prisão preventiva dos réus, que não poderão recorrer em liberdade.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »