12/10/2020 às 07h33min - Atualizada em 12/10/2020 às 07h33min

Amigos viram Gabriel acenando antes de afundar e sumir no Lago Paranoá

Corpo de Bombeiros Militar do DF faz buscas por Luís Gabriel da Silva Oliveira, 27 anos, que caiu de uma embarcação nesse sábado (10/10)

“Nós vimos ele caindo”, disse  um dos amigos de Luís Gabriel da Silva Oliveira, 27 anos, que desapareceu no Lago Paranoá após sofrer queda de uma lancha, no sábado (10/10).

A testemunha, que pediu para não ser identificada, contou que havia aproximadamente 10 pessoas na embarcação no momento em que o jovem caiu.

“A lancha estava puxando dois jet skis. Nós vimos ele caindo, aí gritaram e eu corri para pegar um colete [salva-vidas] e passar para o menino do jet ski. Nisso, disseram que viram ele acenando e depois já não viram mais”, relatou o homem, de 29 anos.

De acordo com ele, logo em seguida, um dos amigos subiu no jet ski e foi procurar Gabriel, mas o rapaz “já tinha afundado”.

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) faz busca por Gabriel desde sábadoA procura desse domingo (11/10) foi encerrada às 17h30 e o trabalho deve retornar às 6h desta segunda-feira (12/10).

O amigo do morador de Taguatinga desaparecido esteve no Lago Paranoá, no domingo, para auxiliar os bombeiros nas buscas e reconstituir o percurso feito pela embarcação no dia do acidente.

Ainda segundo a testemunha, os pertences de Gabriel ficaram na lancha após o desaparecimento do jovem. A família agora tenta recuperar os bens.

1

Em um vídeo ao qual os bombeiros tiveram acesso, uma mulher aparece filmando a reunião de amigos até que outra grita informando que o rapaz havia caído no lago. “O Gabriel caiu”, avisa. A corporação, porém, não divulgou as imagens.

Irmão de Gabriel, Luciano da Silva Oliveira, 39, acompanha as buscas. Ao Metrópoles, ele disse que a família está muito abalada, mas confia plenamente no trabalho do Corpo de Bombeiros.

Comoção

Ao Metrópoles, uma mulher que estava em um embarcação no Lago Paranoá disse ter visto a movimentação após a queda de Gabriel. Ela e os colegas tentaram ajudar iluminando a água com as luzes da lancha.

“Paramos para ver se precisavam de alguma coisa, pois tínhamos médicos com a gente. Mas os bombeiros já chegaram com a equipe. Percebemos que tratava-se de afogamento. Duas meninas que estavam na lancha dele [Gabriel] disseram que havia mais de 15 minutos que ele tinha caído. A medida que mais equipe dos bombeiros se aproximaram, nos afastamos para não atrapalharmos”, contou.

Essa testemunha, que também pediu para não ser identificada, filmou o início da busca por Gabriel, ainda no sábado. Confira:

O desaparecimento de Gabriel causou comoção nas redes sociais. “Meu coração tá tão apertado, meu amigo”, postou uma mulher. “Vai dar tudo certo!!!”, comentou um internauta.

Confira alguns comentários:

1
Apuração

Um boletim de ocorrência foi registrado na 10ª Delegacia de Polícia (Lago Sul), que investiga o caso como “afogamento”. A Guarda Costeira Fluvial da Marinha do Brasil também atua no local.

A Capitania Fluvial de Brasília (CFB), da Marinha do Brasil, informou que instaurou um inquérito para apurar o caso. O órgão vai investigar quantas pessoas estavam na lancha no momento em que Gabriel caiu e “identificar as circunstâncias e responsabilidades”. A embarcação possui lotação para 13 pessoas, incluindo o condutor.

Segundo a Marinha, o piloto da embarcação foi encaminhado à 10ª Delegacia de Polícia (Lago Sul) porque se recusou a fazer o teste de alcoolemia, exame que indica consumo de bebida alcoólica. Contudo, de acordo o órgão, a lancha de onde o rapaz caiu está regular junto à CFB e o piloto possui habilitação válida.

Por meio da assessoria de imprensa, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) confirmou ter ouvido o condutor da lancha, que foi liberado após prestar depoimento na 10ª DP. Além dele, policiais militares, oficial da Marinha, envolvidos e testemunhas já falaram com a PCDF.

“Tudo está sendo apurado no mesmo inquérito. Todos os envolvidos foram ouvidos. Ninguém foi preso. A 10ª DP está investigando o caso”, informou a corporação.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »