19/11/2020 às 17h25min - Atualizada em 19/11/2020 às 17h25min

União Química pretende iniciar testes da vacina russa no Brasil em janeiro

De acordo com farmacêutica, DF será um dos locais onde serão selecionados voluntários para ensaio clínico da fórmula contra Covid-19

O laboratório União Química, que se associou ao Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF), para produção da vacina contra a Covid-19 Sputnik V, anunciou nesta quinta-feira (19/11) que pretende iniciar ensaios clínicos da fase 3 no Brasil em janeiro do ano que vem.

Até aqui, o plano consiste em testar a vacina em 7 mil voluntários selecionados no Distrito Federal e no Paraná. Na quarta-feira (18/11), os representantes do laboratório e do RDIF se reuniram com a diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para conhecerem detalhes sobre as leis e normas que regulam a realização de ensaios clínicos e o registro de imunizantes no Brasil.

Apesar da ter levantado desconfiança inicialmente, a candidata à vacina da Rússia está sendo considerada promissora após ter publicado resultados da fase 1/2 na revista científica The Lancet. Na semana passada, os russos anunciaram que já tinham obtido resultados na fase 3, a última antes do registro de um imunizante. De acordo com os dados informados, a vacina apresentou eficácia de mais de 90%.

“Temos uma boa notícia. A vacina será testada no Brasil e o DF estará entre os estados onde haverá aplicação em voluntários”, afirmou o presidente da União Química, ao Metrópoles.

O calendário da empresa para a realização dos ensaios clínicos, entretanto, depende da aprovação da Anvisa. A previsão do empresário é que a documentação para o pedido de autorização seja entregue à agência reguladora até sexta-feira da semana que vem. O laboratório da União Química que produzirá a Sputnik V fica em Santa Maria, no Distrito Federal.
 

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »