10/12/2020 às 14h30min - Atualizada em 10/12/2020 às 14h30min

Em áudio, articulador da campanha de distrital revela esquema na Cultura para “ganhar graninha por fora”

Daniel de Abreu Corrêa diz atuar em nome da deputada Jaqueline Silva, presidente do PTB-DF, e ensina empresário esquema para desviar recurso

ANA KAROLLINE RODRIGUES CARLOS CARONE FRANCISCO DUTRA MIRELLE PINHEIRO
METRÓPOLES
 

Um áudio ao qual o Metrópoles teve acesso revela o primeiro-secretário do PTB-DF, Daniel de Abreu Corrêa, organizando a nomeação de um empresário para o Conselho do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), visando supostamente desviar verba e “fazer caixa para 2022”.

Na gravação, Daniel – que atuou como articulador da campanha política da deputada distrital Jaqueline Silva (PTB) – comenta que a indicação de Wallace Soares Nazário será feita a pedido da própria parlamentar. A nomeação não chegou a ser efetivada. E, em um dos trechos, ele dá dicas de como proceder para conseguir “uma graninha por fora”.

Além do cargo de destaque na legenda local, Daniel é irmão do ex-chefe de gabinete da deputada, Vitor de Abreu Corrêa. Vitor ocupou o cargo comissionado de janeiro a setembro de 2019. Em outubro do mesmo ano, passou a fazer parte do gabinete da Mesa Diretora, cargo em que se manteve até janeiro deste ano.
 

Daniel inicia o diálogo com Wallace apontando o conselho do FAC como “o melhor cargo na Secretaria de Cultura, a nível de articulação política”, uma vez que “todos os orçamentos da secretaria passam pelo FAC”.

“O FAC é uma instituição que faz financiamento direto de vários projetos de políticas governamentais, como também abre editais de chamamento público para atender à comunidade artística. São vários conselheiros, alguns indicados do governo. Outros, pela sociedade civil. Se a gente consegue indicar alguma pessoa para participar do Conselho de Cultura, tudo vai passar pela mão dessa pessoa para ela assinar”, detalha.

“Se a pessoa for um radical xiita, ela não vai assinar nada, vão isolá-la. Uma pessoa sozinha não faz verão, vai ficar isolada lá. Então, eu preciso ajudar, não adianta fazer ‘piti’, eu tenho que colaborar com as coisas”, afirma.

Em seguida, ele explica que Wallace terá a tarefa de “fazer um lobby”, sendo representante de Jaqueline na Secretaria de Cultura. Em troca, Daniel diz que o nomeado receberá R$ 3,5 mil por reunião. “Não tem que cumprir expediente, não tem que fazer porra nenhuma disso; tem que ir lá só para despachar”.

“Complemento do seu salário”

Na sequência, ele dá dicas de como Wallace deve se comportar para atrair os recursos ilícitos e que, dessa forma, conseguirá complementar o salário do empresário.

“Mais do que a reunião propriamente dita, mais do que participar, do que fazer toda a média burocrata lá, você precisa ter a habilidade de conversar com o gerente que tem três projetos da Jaqueline. Da quadrilha junina […], tem duas entidades órfãs aqui, vou ajudar para trazer para o grupo da Jaqueline […]. E essa flexibilização também vai poder gerar recurso financeiro para a gente, que é onde eu vou fazer o complemento do seu salário”, detalha.

Daniel ainda diz que a proposta oferecida fora previamente conversada com a deputada e teria sido ela quem escolheu o nome de Wallace para a indicação. “A gente tinha três nomes e a Jaqueline preferiu, por confiar e por você ser de uma região que é nossa, que é o Gama. E também por entender que você vai ter essa habilidade, porque, se você for só protocolar, você vai lá, assina, recebe o seu dinheiro e acabou. Você tem que ir com habilidade para poder buscar projeto, buscar apoio, essas coisas.”

 

“De alguma forma, você vai poder privilegiar também aquelas pessoas que estão ao seu redor. E, claro, se você for privilegiar as pessoas que são próximas a você, essas pessoas também vão ajudar a turma da Jaqueline financeiramente, porque também nós precisamos fazer um caixa para 2022”, enfatiza.

1
“Verbinha de R$ 20 mil”

Em resposta, Wallace diz que “com certeza” poderá cumprir o papel. “Minha missão dentro do conselho é, além de chegar com o nome da Jaqueline, claro, que ela quem me colocou lá dentro, fazer com que os projetos do Gama e Santa Maria sejam aprovados mais rápido”, declara.

 

Em seguida, Daniel completa: “E projetos de interesse da Jaqueline. Vamos supor que a gente tem um grupo cultural lá em Planaltina e a gente quer conseguir lá uma verbinha de R$ 20 mil, quem vai ensinar para eles os caminhos é você”.

Fraude no currículo

O primeiro-secretário do PTB-DF, então, sugere que o homem modifique o currículo para deixá-lo com “tom mais cultural e menos administrativo”. “Dá uma enchida de linguiça”, comenta.

Ao final do diálogo, Wallace questiona se não terá que fazer mais nada além das reuniões, que seriam três por mês. “Tu vai ter uns três, quatro projetos para aprovar por semana para mim. E cada projetinho desse que a gente aprova, a gente ganha uma graninha por fora disso aí. Então, você não vai ter formalmente, mas informalmente vai ter muita coisa para fazer”, responde Daniel.

O outro lado

Ao Metrópoles, a deputada distrital e presidente do PTB-DF, Jaqueline Silva, considerou o teor do áudio “extremamente grave” e adiantou que levará o caso ao conhecimento das autoridades policiais.

 

Leia a resposta dela, na íntegra:

A denúncia é extremamente grave e vai ser objeto de queixa à polícia, que deve investigar a conduta de todos os envolvidos. Jamais permiti que qualquer pessoa utilizasse meu nome. Sempre fui guiada pelos princípios de legalidade. A fala é completamente fantasiosa, pois jamais fiz qualquer indicação de membros para conselhos do GDF. O que é facilmente comprovado”.

A reportagem também tenta, por dois dias seguidos, contato com o primeiro-secretário do PTB-DF, Daniel Corrêa, e com Wallace Nazário, que não foram localizados. O espaço está aberto para eventuais manifestações.

Já a Secretaria de Cultura afirmou, por meio de nota, que “o Conselho de Administração do Fundo de Apoio à Cultura (Cafac) e os membros da sociedade civil têm indicação feita via Conselho de Cultura do DF (CCDF) e nomeação pelo secretário de Cultura e Economia Criativa, para mandato de três anos”, ressaltou.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »