08/04/2021 às 11h54min - Atualizada em 08/04/2021 às 11h54min

Homem é preso suspeito de vender CoronaVac por app em porta de supermercado em Senador Canedo, diz polícia

Ampolas estavam dentro de um pote de plástico com gelo. Vídeo mostra quando agentes acham mais doses escondidas na geladeira da casa do investigado. Secretário de Segurança Pública disse que o lote pode ter vindo de Brasília e seria o segundo a ser comercializado.

G 1/GO

Ampolas estavam dentro de um pote de plástico com gelo. Vídeo mostra quando agentes acham mais doses escondidas na geladeira da casa do investigado. Secretário de Segurança Pública disse que o lote pode ter vindo de Brasília e seria o segundo a ser comercializado.


Um homem de 28 anos foi preso nesta quarta-feira (7) com três ampolas da vacina CoranaVac na porta de um supermercado em Senador Canedo, na Região Metropolitana de Goiânia. A Polícia Militar e a Guarda Civil informaram que o detido tentava vendê-las por R$ 450 cada, via aplicativo de celular. Os agentes acharam outras 17 ampolas na geladeira da casa dele.
                                                           


O nome do suspeito não foi divulgado. Por isso, o G1 não localizou a defesa dele para se manifestar sobre a prisão.

Cada ampola equivale a 10 doses, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. Assim, o total apreendido seria suficiente para vacinar 200 pessoas como 1ª dose. Uma equipe da Vigilância Sanitária do estado vai avaliar se as doses terão de ser descartadas por falha de armazenamento, embora esta vacina pode ser guardada em temperatura de geladeira, entre 2º e 8º graus.

O secretário estadual de Segurança Pública, Rodney Miranda, esteve na delegacia e informou que o lote apreendido não é de Goiás e que pode ter vindo de Brasília (DF) já que o suspeito alegou que o fornecedor das vacinas mora naquela cidade. De acordo com ele, aparentemente, a vacina é verdadeira diante da embalagem e do lacre nas ampolas.


"Em princípio, a linha mais forte é que tenha vindo de fora de Goiás. Não dá para levantar, por enquanto, se tem funcionário de hospital envolvido. O suspeito aponta que esse é o segundo lote comercializado e diz que tem outro envolvido, que é o cara que fornece as vacinas", disse Miranda.
 

Prisão


O tenente-coronel da Polícia Militar William Mattos diz que a prisão resultou de uma ação entre a corporação e a Guarda Civil de Senador Canedo. Após receberem uma denúncia anônima, as equipes começaram a procurar por um homem com as características físicas e roupas descritas pelo denunciante, as quais batiam com as do detido.

Após a prisão em frente ao supermercado, a PM e a Guarda Civil se dirigiram à casa do suspeito, onde encontraram na geladeira a caixa com 17 ampolas da vacina. O suspeito foi levado para a delegacia da cidade sob um forte esquema de segurança.

O homem chegou chorando ao local e não se pronunciou. A PM disse que ele tem passagens por roubo.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego