28/09/2017 às 08h38min - Atualizada em 28/09/2017 às 08h38min

Penta! Cruzeiro vence Fla nos pênaltis e conquista Copa do Brasil

O Cruzeiro é pentacampeão da Copa do Brasil!

Depois do empate por 1 a 1 na primeira final contra o Flamengo, o time celeste recebeu os cariocas no Mineirão e conseguiu fazer o dever de casa. Mas a tarefa não foi fácil, já que a equipe de Mano empatou por 0 a 0 no tempo normal e só confirmou a taça na disputa de pênaltis, vencida por 5 a 3.

 

O Cruzeiro iniciou batendo os pênaltis, Henrique, Léo, Hudson, Diogo Barbosa e Thiago Neves fizeram o gol que garantiram a classificação. Já o Flamengo fechou a série. Guerrero, Juan e Trauco acertaram, mas Diego desperdiçou a cobrança.

 

Mesmo jogando fora de casa e com o estádio lotado de cruzeirenses, o Flamengo não se intimidou e iniciou duelo com bom rendimento. A equipe de Rueda tocava bem a bola e não mostrou afobação com o peso da decisão. O primeiro gol só não saiu por detalhe logo nos primeiros minutos. Em cobrança de falta, Guerrero bateu muito bem e a bola beliscou o travessão de Fábio, aos 6min.

 

Cruzeiro melhora e coloca Muralha para trabalhar

 

Aos poucos o Cruzeiro conseguiu se ajustar em campo e oferecer perigo ao adversário. Os mineiros não confiavam muito em Muralha e passaram a arriscar chutes de fora da área. Thiago Neves teve a melhor chance aos 14min, quando recebeu na grande área e chutou por cima do gol rúbeo-negro.

 

Donos da casa ensaiam pressão após intervalo, mas sem grande chance

 

Na volta do intervalo, os donos da casa voltaram dispostos a abrir o placar. O Cruzeiro passou a tocar a bola perigosamente, em algumas vezes até dentro da área do Flamengo. O problema é que os mineiros não conseguiram criar grandes oportunidades e viram os cariocas equilibrarem novamente o duelo.

 

Muralha falha, mas Arrasceta perdoa

 

A insegurança em Muralha se justificou. O goleiro teve atuação irregular, apesar de boas defesas ao longo do jogo. Aos 33min do segundo tempo, a pior falha. Ele errou o tempo de bola e deixou o gol livre para Arrascaeta. O uruguaio, no entanto, não teve a frieza do matador e acertou a rede pelo lado de fora. A chance mais fácil do duelo.

 

Show de luzes e queima de fogos

 

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) organizou um grande evento para a final da Copa do Brasil. A entrada dos times no gramado do Mineirão teve show de luzes e queima de fogos. O barulho foi tão intenso que ficou praticamente impossível ouvir o hino nacional brasileiro.

 

Tumulto na entrada e nos bares com a torcida do Flamengo

 

Os torcedores do Flamengo sofreram para entrar no Mineirão. Com apenas oito catracas no setor de visitante, houve aglomeração e tumulto. Seguranças e Polícia Militar precisam agir para evitar uma invasão. Muitos rubro-negros ficaram insatisfeitos e discutiram com os PMs. O clima se entendeu ao bar do estádio, quando diversos flamenguistas se amontaram e forçaram a porta do estabelecimento. O Batalhão de Choque foi chamado e dispersou a confusão com spray de pimenta. As vendas só recomeçaram após 20 minutos.

 

Polícia Militar realiza nove detenções no Mineirão

 

Nove detenções foram registradas durante a partida de volta da final da Copa do Brasil, conforme informado pela Polícia Militar de Minas Gerais ao UOL Esporte. Três foram os motivos das prisões no Mineirão: brigas entre torcedores (conforme vídeo acima), cambistas e provocação de tumulto. Os atos são infrigem o Estatuto do Torcedor.??

 

Fora do Mineirão: Torcedor morre antes do jogo

 

Um torcedor do Flamengo de 37 anos que se encaminhava para o estádio morreu momento antes de chegar no Mineirão. Ele estava em um Uber com amigos quando sofreu um mal súbito. Equipes da Polícia e dos Bombeiros chegaram a tentar reanimar a vítima, que foi a óbito no caminho para o hospital.

 

CRUZEIRO 0 (5) x (3) 0 FLAMENGO

 

Data: 27 de setembro de 2017 (quarta-feira)

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)

Auxiliares: Marcelo Van Gasse (SP) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP)

Cartões amarelos: Ezequiel e Hudson (CRU) Pará e Guerrero (FLA)

 

Cruzeiro

Fábio; Ezequiel, Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson, Robinho (Rafinha) e Thiago Neves; Alisson (Élber) e Raniel (Arrascaeta)

Técnico: Mano Menezes

 

Flamengo

Alex Muralha; Pará, Réver, Juan e Trauco; Cuéllar, Willian Arão e Diego; Everton (Lucas Paquetá), Berrío e Guerrero

Técnico: Reinaldo Rueda


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego