18/11/2017 às 07h34min - Atualizada em 18/11/2017 às 07h34min

Job decide abrir a boca sobre origem dos 51 milhões

O ex-assessor parlamentar do deputado Lúcio Vieira Lima, Job Ribeiro Brandão, buscou a Polícia Federal e a Procuradoria-Geral da República para fazer um acordo de colaboração premiada. Aos investigadores ele explicou qual era sua participação nos desvios que seriam praticados por Lúcio e seu irmão, o ex-ministro Geddel Vieira Lima. O depoimento de Job foi tomado pelo delegado da operação Cui Bono?, Marlon Cajado, e pelo procurador do grupo de trabalho da Lava Jato na PGR, Hebert Mesquita, na Superintendência da Polícia Federal, em Salvador. Job Brandão, que está em prisão domiciliar, virou alvo da Operação Tesouro Perdido no momento em que a PF identificou suas digitais em parte dos R$ 51 milhões encontrados em um apartamento alugado por Geddel.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego