25/01/2018 às 16h10min - Atualizada em 25/01/2018 às 16h10min

Pronunciamento do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, nesta quinta-feira (25/1), durante a posse de 405 servidores da Saúde

Após cumprimentar as autoridades e o público presentes, o governador proferiu o seguinte discurso:

Assessoria de Comunicação Social

 

Quero cumprimentar de forma muito especial a cada uma e cada um de vocês que passam, a partir de hoje, a integrar os quadros da Secretaria de Saúde do Distrito Federal. Primeiro, parabéns, sejam todos muito bem-vindos. Todos nós sabemos que, hoje, um desafio do país e um desafio da nossa cidade é o sistema público de saúde. Nós tivemos a maior conquista social que esse país já teve, que é o Sistema Único de Saúde e nós temos que lutar não apenas para fortalece-lo, mas como para modernizá-lo cada vez mais.

 

Eu me lembro da minha trajetória política como deputado distrital, como deputado federal, como senador, de que houve um tempo desse país em que parlamentares de diversos partidos se uniam em torno de uma causa maior que é o fortalecimento do Sistema Único de Saúde. E eu entendo que é o momento de fazermos isso, deixar qualquer diferença partidária pessoal de lado para fortalecer o Sistema Único de Saúde.

 

Os desafios que vocês vão encontrar são muito grandes. Mais do que ninguém, vocês conhecem isso, acompanham também pela imprensa todos os relatos dos desafios da saúde pública, mas é muito importante pontuar os avanços para que a gente possa se animar e se estimular para continuar avançando. Quando nós assumimos o governo, só na saúde nós tínhamos 600 milhões de reais em dívidas com empresas fornecedoras e prestadoras de serviço na saúde. Vocês não têm ideia de como isso atrapalhou a nossa gestão. Muitas vezes um laboratório que fornece um medicamento, uma empresa que é responsável pela manutenção de um equipamento, eles se recusavam a entregar esse medicamento ou a consertar um equipamento se não recebessem a dívida do governo passado. E nós fizemos um esforço muito grande para, praticamente, colocar em dia o pagamento dessas dívidas. Esse valor hoje é muitas vezes menor de que quando assumimos o governo e vamos quitá-lo todo. Estamos reduzindo e o nosso objeto é, até o final do ano, quitar completamente essas dívidas.

 

Também, as horas extras na Saúde que vinham atrasadas, já recebemos atrasadas, tínhamos dificuldade de colocar em dia e, finalmente, com todo o esforço e todo o trabalho de arrumação da casa nós conseguimos colocar em dia as horas extras da Saúde no final do ano passado.

 

Quando assumimos o governo tínhamos uma fila imensa de mamografia. Com o conserto dos mamógrafos nós conseguimos zerar essa fila de mamografia no Distrito Federal. Ainda temos um grande desafio que é a fila da radioterapia. Em um momento essa fila já teve quase mil pessoas, atualmente são 300. Isso nos angustia, mas já é um problema menor do que foi em um determinado momento.

 

Brasília era a unidade da federação com menor cobertura de saúde da família e, além disso, tinha a menor cobertura da atenção primária, tinham modelos diversos de atenção primária. Nós decidimos adotar integralmente a estratégia do Saúde da Família, fizemos um esforço muito grande de contratação, de conversão de médicos e de profissionais que estavam atendendo em um modelo diferente para a estratégia do Saúde da Família e, hoje, nós estamos com 63% de cobertura de atenção primária do Distrito Federal.

 

Na última semana inauguramos, em Samambaia, uma Unidade Básica de Saúde com sete novas equipes que vão atender 28 mil pessoas. Samambaia já tem 83% de cobertura da atenção primária. No mês de fevereiro ou no mês de março devemos inaugurar outra Unidade Básica de Saúde, na cidade de Ceilândia, no P Sul, e que vai atender também o Pôr do Sol e o Sol Nascente; estamos concluindo a licitação para a construção de outras Unidades Básicas de Saúde; estamos lançando novas licitações para outras Unidades Básicas de Saúde e, com isso, estamos ampliando a cobertura da atenção primária.

 

Conseguimos aprovar depois de muita luta no novo modelo de gestão para o Hospital de Base, adotando o serviço social autônomo, que vai permitir ao Hospital de Base comprar com mais agilidade, consertar seus equipamentos com mais agilidade, contratar com mais flexibilidade e quem ganha com isso é toda a população de Brasília.

 

Ainda neste semestre devemos inaugurar o Hospital da Criança, como 202 leitos, sendo 38 leitos de UTI pediátrica e que vai atender toda a demanda de média e alta complexidade de pediatria do Distrito Federal. Sem dúvida é uma outra grande conquista para a população de Brasília. Além disso, no final do ano, nós ampliamos a jornada de trabalho de mais de 500 servidores, porque era jornadas de 20 horas e ampliamos para 40 horas. Tudo isso com o objetivo de melhorar o atendimento à população de Brasília.

 

Ainda em fevereiro devemos anunciar mais um conjunto de contratações, especialmente de técnicos de enfermagem, que nos permitam abrir leitos, atualmente fechados, nos diversos hospitais de Brasília. Isso só foi possível graças a um esforço muito grande do governo de arrumação da casa. Nós já contratamos no nosso governo, com todas as limitações da lei de responsabilidade fiscal, 4.300 servidores na Saúde. Até o final do ano passado, nós só podíamos contratar servidores para substituir aposentados ou em casos de morte. Estávamos impedidos de ampliar a força de trabalho em função dos limites impostos pela lei de responsabilidade fiscal. Ao sair desse limite da lei pudemos contratar mais servidores e isso é muito importante para melhorar a qualidade do atendimento.

 

Vocês chegam à secretaria de Saúde em um ambiente muito melhor, embora saibamos que vão enfrentar desafios e dificuldades, mas tenho muita convicção de que quem escolhe a carreira da saúde são pessoas vocacionadas para isso, são pessoas que se alegram com a alegria dos outros e com a felicidade dos outros. Não tem nenhuma carreira que implique em tanta solidariedade humana como as carreiras vinculadas à Saúde. Portanto, sejam todos muito bem-vindos, que vocês contribuam para que possamos melhorar os indicadores da Saúde e contem com a gente também para poder reconhecer esse trabalho e para que possamos, juntos, oferecer à população de Brasília uma saúde pública cada vez de melhor qualidade. Parabéns a todos e que Deus abençoe, ilumine e inspire o trabalho de cada uma e cada um de vocês. Muito obrigado.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego