06/03/2018 às 07h08min - Atualizada em 06/03/2018 às 07h08min

Homem é morto por policial após esfaquear ex e filho em Planaltina

Mesmo baleado, o agressor ainda entrou em luta corporal com o agente. As vítimas foram encaminhadas ao hospital

Jbr

Após tentar matar a facadas a ex-companheira e o filho adolescente, um homem foi baleado e morto por um policial civil na noite da última sexta-feira (5), na Quadra 12 de Buritis III, em Planaltina. O caso ocorreu momentos após uma discussão entre o homem, de 34 anos, e a mulher, 57. Na ocasião, trancados em casa, o homem de 34 anos chegou a desferir golpes contra a esposa, de 57 anos, e no filho dela, de 13.

Segundo testemunhas, a mulher começou a gritar pedindo socorro, por volta das 21h30, pois o ex-companheiro havia invadido a casa e a estava ameaçando com uma faca. Amedrontada, uma vizinha chamou o agente de polícia, que mora na região. Com sua arma e algemas, o policial chegou ao endereço, onde encontrou dois homens que testemunhavam a confusão e tentavam ajudar a mulher.

Leia também: Mulher esfaqueia marido no pescoço durante briga

O portão, que estava trancado, precisou ser arrombado pelo grupo. Já no interior da casa, se depararam com o agressor, o qual segurava a ex-companheira com uma das mãos e, com a outra, pressionava uma faca contra o pescoço dela. As testemunhas informaram à Polícia Civil que o homem estava “visivelmente transtornado e agressivo”, momento em que o filho tentou intervir e o agressor começou a esfaquear a ex-mulher e o próprio filho.

Segundo a Polícia Civil, o agente imediatamente gritou “para, polícia”, mas os golpes não cessaram. Diante das facadas que estavam sendo desferidas em ambas as vítimas, o policial civil efetuou diversos disparos. Mesmo atingido, ainda de acordo com a corporação, o homem ainda permanecia com a faca em punho e esfaqueando a mulher.

Sem mais munições em sua arma, o policial e os dois homens que o ajudavam entraram em luta corporal com o agressor que, mesmo ferido, resistia à ação – chegando inclusive a ferir o policial civil no peito, sem gravidade. Com muita dificuldade, conseguiram desarmá-lo.

De acordo com a Polícia Civil, a mãe e o filho foram retirados de casa e encaminhados para socorro médico no Hospital Regional de Planaltina, o qual foi acionado pelo próprio policial civil que os salvara. O agressor também chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Na 31ª DP, onde o caso foi registrado, envolvidos e testemunhas prestaram declarações. Ao analisar os fatos, o delegado de plantão concluiu que o homem tentou matar sua ex-companheira e o filho dela, e “somente não obteve êxito em seu intento pela interferência do policial civil que, usando o único meio a sua disposição e de maneira moderada, efetuou disparos de arma de fogo contra o autor, fazendo cessar assim as agressões, agindo, portanto, em legítima defesa de terceiro”.

Após ser formalmente ouvido, o agente de polícia foi liberado. A mulher, por sua vez, segue internada sob cuidados médicos. O adolescente, com ferimentos de menor gravidade, foi liberado.​


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego