10/02/2017 às 07h24min - Atualizada em 10/02/2017 às 07h24min

Ministério Público do DF denuncia 14 na Zelotes por corrupção e lavagem

Segundo MPF, denúncia está relacionada à 'manipulação' de julgamento do Carf envolvendo uma empresa de automóveis, além de 'articulações ilegais' para garantir a aprovação de medida provisória

G 1

O Ministério Público Federal do Distrito Federal (MPF-DF) informou nesta quinta-feira (9) ter denunciado 14 pessoas no âmbito da Operação Zelotes pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e tráfico de influência.

 

A Zelotes investiga fraudes em julgamentos do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), vinculado ao Ministério da Fazenda.

 

Segundo o MPF, as novas denúncias estão relacionadas à "manipulação" de um julgamento de recurso apresentado pela empresa MMC Automotores do Brasil LTDA junto ao Carf. Procurada, a empresa informou que "não irá se manisfestar neste momento sobre o assunto".

 

De acordo com o Ministério Público, também houve "articulações ilegais" com o objetivo de garantir a aprovação da Medida Provisória 512/10, que estabelecia incentivos fiscais para o desenvolvimento da indústria automotiva.

 

"De acordo com os investigadores, após pagar R$ 33,8 milhões a integrantes do esquema criminoso que agia junto ao tribunal administrativo, a empresa conseguiu se livrar de um débito de R$ 266 milhões (cerca de R$ 600 milhões em valores atualizados). A atuação do grupo começou a ser investigada em 2014 e , no fim do ano seguinte, foi objeto de uma ação penal já sentenciada pela 10ª vara da Justiça Federal, em Brasília", informou o Ministério Público nesta quinta.

 

Segundo o Ministério Público do DF, provas colhidas na fase preliminar das investigações dizem que houve um "esquema criminoso" semelhante a outros episódios também investigados no âmbito da Zelotes.

 

"Integrantes do esquema procuraram contribuintes com recursos em andamento no Carf para oferecer os 'serviços'. No caso da Mitsubishi [MMC Automotores], os atos ilegais foram praticados entre os anos de 2009 e 2012 e tiveram a participação de pelo menos quatro núcleos: o dos empresários contratantes, o dos lobistas, o dos intermediários e o dos servidores públicos que efetivamente viabilização a manipulação do julgamento", afirma o MPF.

 

Veja abaixo quem são os 14 denunciados pelo Ministério Público Federal do Distrito Federal:

 

Mauro Marcondes Machado;

Cristina Mautoni Marcondes Machado;

Alexandre Paes dos Santos;

José Ricardo da Silva;

Eduardo Gonçalves Valadão;

Lytha Batiston Spíndola;

Vladimir Spíndola;

Edison Rodrigues Pereira;

Paulo Ferraz;

Robert Rittscher;

Albert Rabelo Limoeiro;

Hamilton Dias de Souza;

Dalton Cezar Cordeiro de Miranda;

Antônio Lisboa Cardoso.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego