10/03/2019 às 09h02min - Atualizada em 10/03/2019 às 09h02min

Morre PM que pulou de prédio em Águas Claras após efetuar disparos

Segundo a PCDF, o policial militar de Goiás não resistiu aos ferimentos e faleceu no Hospital Regional de Taguatinga

METRÓPOLES

A Polícia Civil (PCDF) confirmou a morte do policial militar de Goiás acusado de agredir a mulher e abrir fogo contra membros da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) no Edifício Residencial Alameda Gravatar, na Quadra 301, de Águas Claras. Após a confusão, na manhã deste sábado (9/3), o homem pulou do segundo andar do prédio e foi levado com vida ao hospital pelo Corpo de Bombeiros (CBMDF).

Identificado como Wesley Cardoso Mâncio, o homem de 44 anos não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde. De acordo com os bombeiros, o PM de Goiás teria sofrido um surto psicótico.

 

Atleta
Segundo o depoimento de amigos, Wesley era um cara tranquilo e um grande atleta da natação, sendo inclusive registrado na Federação de Desportos Aquáticos do Distrito Federal. Seu treinador, Guilherme Pereira Correa Samy, divulgou um texto sobre o rapaz.

“A razão por que a despedida dói tanto é que nossas almas estão ligadas. Talvez sempre tenham sido e sempre serão. Talvez nós tenhamos vivido mil vidas antes desta e em cada uma delas nós nos encontramos. Isso significa que este adeus é ao mesmo tempo um adeus pelos últimos dez mil anos e um prelúdio do que virá”, escreveu.


Vídeos gravados por moradores de Águas Claras mostram cenas aterrorizantes, com sons de disparos, gritos e o homem pulando do prédio. Segundo informações da PMDF, após discutirem, Wesley agrediu a mulher e abriu fogo contra os militares. Depois, ele teria arrombado o imóvel de um vizinho, de onde saltou.

Nas imagens divulgadas, é possível ver policiais militares do DF tentando negociar com o homem, que efetuou disparos de dentro do apartamento. Uma outra pessoa, que seria o irmão dele, tentou ajudar nas negociações, mas, ainda assim, Wesley pulou do 2º andar do prédio. A PM informou que os tiros não atingiram a mulher e nenhuma outra pessoa.

Por volta das 7h15 deste sábado (9), a PMDF foi acionada para atender uma ocorrência envolvendo uma mulher que gritava por socorro no quinto andar do edifício. De acordo com a corporação, chegando ao local, os militares foram ao apartamento e bateram na porta do casal. Em seguida, foram recebidos pelo agressor, que abriu fogo contra os policiais.

Afugentados pelos disparos, os policiais desceram do apartamento e pediram reforço policial da Operação Gerente e Batalhão de Operações Especiais (Bope).

Foi quando o homem saiu do apartamento, desceu para o 2º andar, arrombou a porta de outra unidade e pulou com a arma no chão, informou a PM. Na queda, ele teria efetuado outro disparo, de maneira involuntária.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »