30/07/2019 às 06h44min - Atualizada em 30/07/2019 às 06h44min

Arquivada ação contra Neymar sobre estupro

A delegada de Defesa da Mulher em São Paulo Juliana Lopes Bussacos, rejeitou denúncia do Ministério Público e mandou arquivar contra Neymar Jr, acusado de estuprar em Paris a brasileira Najila de Souza, que mora no interior paulista. Ao arquivar a ação, a delegada entendeu que não há provas do crime.

As promotoras do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica (Gevid) podem oferecer denúncia (acusação formal à Justiça), pedir o arquivamento do inquérito ou novas diligências. O Ministério Público tem 15 dias para se manifestar.

No começo do mês, a Justiça acolheu pedido da delegada e autorizou a prorrogação do inquérito por até 30 dias para que diligências complementares pudessem ser feitas.

A delegada solicitou o acesso às imagens das câmeras de segurança do hotel em Paris, na França, onde supostamente teria ocorrido os crimes, e o prontuário médico do ginecologista particular de Najila.

O Ministério Público pediu as cópias do inquéritos de extorsão, do que apura o suposto furto no apartamento de Najila e sobre divulgação de imagens íntimas da mulher, em apuração no Rio de Janeiro

As cópias dos inquéritos chegaram e foram anexadas à investigação de estupro. Já as imagens e o prontuário médico não chegaram, porém, a delegada decidiu encerrar a investigação mesmo assim.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »