13/10/2020 às 12h19min - Atualizada em 13/10/2020 às 12h19min

PF pede que André do Rap seja colocado em lista de procurados da Interpol

O narcotraficante está foragido da Justiça após ser solto pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em decisão do ministro Marco Aurélio de Mello

Polícia Federal (PF) pediu, nesta segunda-feira (12/10), a inclusão do nome de André de Oliveira Macedo, o André do Rap, na lista dos procurados pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol). O narcotraficante está foragido da Justiça após ser solto pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em decisão do ministro Marco Aurélio de Mello.

Os investigadores acreditam que o criminoso condenado já não está mais no Brasil. Líder do Primeiro Comando da Capital (PCC), André do Rap dificilmente será localizado novamente, conforme admitiu o delegado à frente das investigações.

Fábio Pinheiro Lopes disse, em entrevista à Globo News, que o traficante é o maior atacadista de cocaína do país. “Para nós foi um banho de água fria, porque ele tem duas condenações em 2ª instância. Ele estava condenado a 15 anos em uma e 10 em outra. Ele usa várias empresas de fachada. Então, pra conseguir capturá-lo de novo, nós vamos ter uma grande dificuldade. Ele tem um know how de receber a droga vinda da América do Sul e colocá-la na Europa”, disse o investigador.

O alvará de soltura do traficante foi assinado por Marco Aurélio na sexta (9/10), mas André só deixou o presídio, onde estava desde setembro de 2019, na manhã de sábado. Ele seguiu de carro de Presidente Venceslau, no interior paulista, rumo a Maringá. De lá, a polícia acredita que ele tenha embarcado em um jato particular e voado rumo à Bolívia ou ao Paraguai.

Os serviços de inteligência chegaram a fazer o monitoramento remoto, mas não puderam segui-lo porque ele era considerado um homem livre a partir da concessão do habeas corpus. Na decisão não foi estabelecida obrigatoriedade de monitoramento por tornozeleira eletrônica, por exemplo.

O traficante se comprometeu a permanecer no endereço informado e prestar informações à Justiça sempre que solicitado, mas não cumpriu o acordo e está foragido.

A cidade de Maringá, de onde teria partido, possui três aeroportos, todos oficiais. Os investigadores já solicitaram aos donos de hangares os nomes de todos os passageiros que embarcaram nos últimos dias. Após fugir da Justiça, André do Rap é procurado pelas polícias civis de São Paulo, Santa Catarina e do Paraná.

Poucas horas depois de o traficante pisar fora da penitenciária, o presidente do STF, Luiz Fux, acolheu pedido do Ministério Público e derrubou a decisão do colega mas, a essa altura, o líder do PCC já estava em local incerto e passou a ser considerado foragido.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »