22/03/2021 às 14h11min - Atualizada em 22/03/2021 às 14h11min

Entorno do DF endurece restrições contra Covid a partir desta segunda

Regras serão adotadas por Águas Lindas de Goiás, Luziânia, Valparaíso de Goiás, Cidade Ocidental, Santo Antônio do Descoberto e Novo Gama

Goiânia – Depois de se recusarem a seguir restrições de decreto do Governo de Goiás contra avanço da Covid, prefeitos de seis cidades do Entorno Sul do Distrito Federal recuaram e prometem publicar, ainda nesta segunda-feira (22/3), medidas mais restritivas na região, que passam a vigorar imediatamente, para autorizar apenas o funcionamento de atividades essenciais.

Os municípios de Águas Lindas de Goiás, Luziânia, Valparaíso de Goiás, Cidade Ocidental, Santo Antônio do Descoberto e Novo Gama seguiam, até então, regras mais flexíveis do que as impostas pelo mais recente decreto estadual, publicado na última terça-feira (16/3).
Reunião em andamento
A previsão é de que as restrições mais severas passem a vigorar, inicialmente, por sete dias, para, em seguida, seguirem, em conjunto, o mesmo período de fechamento e abertura do comércio não essencial definido pelo governo do estado. Os prefeitos ainda decidem qual a melhor solução, em reunião de urgência, na manhã desta segunda.

 O governo goiano decidiu revezar o funcionamento do comércio não essencial, determinando 14 dias de fechamento, abertura nas duas semanas seguintes e assim por diante. Agora, essas medidas também serão seguidas pelos seis municípios do Entorno por causa do aumento da pressão decorrente da falta de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) para Covid.

Quatro prefeitos da região se reuniram, na noite desse domingo (21/3), em frente ao Hospital Regional de Luziânia por causa do colapso no sistema de saúde. “Estamos analisando a antecipação de feriados também”, afirmou o prefeito de Luziânia, Diego Sorgatto (DEM).
“Chance de lutar”
O Hospital de Campanha de Luziânia, que atende à região, tem apenas três leitos de UTI disponíveis para paciente com Covid, na manhã desta segunda-feira, segundo painel eletrônico atualizado, em tempo real, pela Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SESGO).

“Não temos outra medida a não ser tomar solução mais restritiva para fazer com que cada paciente de nossas cidades tenha chance de lutar pela vida antes de morrer sem ao menos chegar a um leito”, disse Sorgatto, em vídeo publicado no Instagram. Segundo ele, pacientes atendidos no Hospital do Jardim Ingá, quase ficaram sem oxigênio.

 Ao confirmar que os municípios vão seguir o decreto do governador Ronaldo Caiado (DEM), o prefeito de Cidade Ocidental, Fábio Correa (PP), desabafou, no vídeo. “Não tem como mais segurar. A situação chegou a um ponto muito difícil”, disse. “Está muito difícil. O colapso é regional. E, se é regional, nós quatro também começamos a tomar decisão regionalmente”, acrescentou.

O prefeito de Valparaíso de Goiás, Pábio Mossoró (MDB), disse que a situação dos pacientes na cidade está muito preocupante. “Hoje, em Valparaíso, estamos com as unidades [de saúde] todas restritas. O Hospital Regional de Luziânia, que recebe toda demanda do Entorno, está em colapso, não tem mais vaga em UTI”, ressaltou o emedebista.
“Falta de oxigênio”
Já o prefeito de Novo Gama, Carlos Alves dos Santos (PL), conhecido como Carlinhos do Mangão, observou a quantidade de ambulâncias que chegaram com paciente em pouco tempo em que ele e os demais colegas estiveram em frente ao Hospital Regional de Luziânia, na noite de domingo.

“Em menos de dez minutos, [vimos] três ambulâncias chegando com paciente. Estamos passando por momento muito preocupante, com falta de oxigênio e, muitas vezes, unidade superlotada”, afirmou Carlinhos.
O Entorno tem mais de 1,2 milhão de habitantes. Grande parte deles transitam entre Goiás e o DF, diariamente, para trabalhar, estudar ou fazer outras atividades. A região já tem confirmação de contaminação comunitária de variantes do coronavírus.

A região do Entorno do Distrito Federal tem a maior taxa de velocidade de contágio da Covid-19, entre todas as macrorregiões de Goiás. Os dados foram divulgados na última sexta-feira (19/3).
As informações embasam a atualização do mapa da gravidade da pandemia no estado e mostram que cada 100 pessoas com a doença contaminam outras 169, na região.
Total de casos
Em Goiás, até este domingo, segundo levantamento oficial mais recente, foram confirmados 452.120 casos da doença, com 10.339 mortes.
O estado ultrapassou a marca de 10 mil óbitos por Covid na noite da última quarta-feira (17/3).
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Oportunidade_de_emprego