23/09/2021 às 06h23min - Atualizada em 23/09/2021 às 06h23min

Moradores reclamam de veículos velhos abandonados no Plano Piloto

Estacionamentos das quadras residenciais das asas Sul e Norte, destinados a moradores e visitantes, acumulam veículos abandonados

O abandono de veículos em espaços públicos é uma prática comum e tem atrapalhado a rotina de quem precisa estacionar nas quadras do Plano Piloto. Desde fevereiro de 2020, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) tirou 683 carcaças das ruas do Distrito Federal, das quais 22 foram no Plano Piloto. O número representa apenas uma parte do problema, uma vez que a maioria dos veículos não é recolhida.
 
A operação DF Livre de Carcaças recolhe apenas sucatas que apresentem focos do mosquito Aedes aegypt, transmissor da dengue e outras doenças, após denúncia recebida no e-mail conseg@ssp.df.gov.br, devendo constar imagem do veículo.
 
Já o Departamento de Trânsito do DF (Detran) recolhe veículos irregulares ou que estiverem cometendo alguma infração de trânsito. Carros parados em vagas públicas e regulares não são alvo da autarquia.
 
 
“O GDF só remove carcaças, o que ajuda em muitos casos, mas não alcança outros, infelizmente, também comuns. Há carros não enquadrados como carcaças, que são deixados por longo prazo, prejudicando os moradores, que ficam impedidos de utilizar tais vagas”, diz Fernando Bassit Costa, prefeito comunitário da 308 Sul.
 
De acordo com ele, na 308 Sul há pelo menos três veículos nessa situação. “Um deles foi abandonado pelo dono, ex-morador do Bloco I, que se mudou para São Paulo há cinco anos”, afirma.
 
Flávia Mayrink, síndica do Bloco I da 313 Sul, conta que já tentou retirar um veículo abandonado na quadra: “O Detran nos informou que o carro não apresentava risco à saúde pública, portanto não poderia ser retirado. Inclusive, contatamos o Conselho Regional de Segurança (Conseg), que também não poderia retirar o automóvel. Enquanto isso, fica ali, largado, deixando a quadra com aparência feia e suja.”
 
Em apenas duas quadras da Asa Norte foram encontrados seis veículos abandonados, estacionados em vagas destinadas a moradores e visitantes. No estacionamento residencial destinado aos blocos B e C da 209 Norte pelo menos quatro carros estão abandonados: um Chevrolet Malibu, um Renault Clio, uma Mitsubishi Pajero e um Honda Fiat.
 
“O Malibu está ali faz praticamente dois anos, o que atrapalha muito devido à falta de vagas. Existe também uma Pajero abandonada há mais de cinco anos, ocupando uma vaga que seria rotativa. Assim, vários carros ficam em fila dupla, atrapalhando o acesso ao prédio”, reclama Delmir Gonçalves, funcionário do edifício Paço Imperial na 209 Norte.
 
Um dos carros, um Renault Clio, está estacionado em um acesso à rampa para cadeirantes. O veículo, que tem a logo da Bradden Engenharia, está bem sujo, empoeirado e ainda com um pneu traseiro furado. O Metrópoles entrou em contato com a empresa, segundo a qual o veículo não está abandonado.
 
 
Na 406 Norte, um Fiat Palio (foto em destaque) estacionado há anos preocupa os moradores com a possibilidade de servir de abrigo para animais peçonhentos. O carro recebeu inclusive um pedido de doação ou venda, por meio de um bilhete em seu para-brisa. Recentemente, uma motocicleta foi abandonada junto a ele.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »